Jornal da Band

Casos de apreensão de cocaína em cascos de navio batem recorde em 2022

Criminosos armazenam droga em local usado para controlar entrada e saída de água em sistemas da embarcação

Por Rodrigo Hidalgo

Casos de apreensão de cocaína em cascos de navio batem recorde em 2022
Casos de apreensão de cocaína em cascos de navio batem recorde em 2022
Reprodução/Jornal da Band
Topo

Em 2022, os casos de apreensão de cocaína escondida no ‘sea chest’, compartimento para controlar entrada e saída de água dos sistemas bateram recorde. 

Segundo a Polícia e a Receita Federal, foram mais de duas toneladas encontradas nesse espaço nas embarcações em portos brasileiros. Já no continente europeu, as apreensões em navios que partiram do Brasil chegam a quase duas toneladas. 

Segundo os órgãos, os portos mais usados pelos criminosos foram os de Santos, no litoral paulista e o de Aracruz, no Espírito Santo. Mas uma das operações da Receita, Polícia Federal e Marinha há três semanas chamou a atenção das autoridades. 

Em um mergulho de inspeção em um navio carregado com açúcar que teria destino a Espana, foram encontrados fardos de blocos de cimento. Os órgãos investigam duas possibilidades: ou a quadrilha testava a segurança da logística, ou houve roubo da droga entre os próprios integrantes. 

A suspeita é de que eles tenham feito uma denúncia anônima para atrair a polícia para inspecionar o navio, registrando o trabalho dos mergulhadores para comprovar a apreensão da carga. 

Receba as principais notícias e vídeos da Band via WhatsApp; veja passo a passo

Tópicos relacionados