Jornal da Band

Ciro Nogueira aceita convite de Bolsonaro para assumir Ministério da Casa Civil

Chegada de senador provoca mudanças nos ministérios do governo federal

Da Redação, com Jornal da Band 27/07/2021 • 21:42 - Atualizado em 27/07/2021 • 22:46

Em encontro nesta terça-feira (27) com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o senador Ciro Nogueira (Progressistas-PI) aceitou o convite para assumir o Ministério da Casa Civil. As informações são do Jornal da Band.

Nogueira, um dos principais expoentes do Centrão, chegou cedo ao Palácio do Planalto para a reunião com o presidente da República. A confirmação de que ele aceitou ser o novo chefe da Casa Civil veio por meio das redes sociais.

Em uma delas, disse ter aceitado “o honroso convite” e pediu proteção a Deus para cumprir o desafio “com empenho e dedicação”. Depois, publicou uma foto ao lado do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), de Bolsonaro e dos ministros Fábio Faria (Comunicações), Flávia Arruda (Secretaria de Governo) e do general Luiz Eduardo Ramos, que deixa a Casa Civil e vai comandar a Secretaria-Geral da Presidência.

O senador escreveu que espera contar com o apoio de Arthur Lira, a quem chamou de “querido amigo”. Como primeira suplente, a mãe de Ciro Nogueira, Eliane e Silva Nogueira Lima, vai assumir a vaga dele no Senado.

A Casa Civil é um dos ministérios mais importantes - por isso, um dos mais cobiçados de todos os governos. Tem pode para nomear e demitir funcionários e autorizar a execução de obras pelo país.

Para a oposição, a escolha de Ciro para a pasta tem um motivo. “A grande preocupação de Bolsonaro é tentar se proteger no Senado da eventualidade de um processo de impeachment que possa passar pela Câmara dos Deputados”, acredita o senador Humberto Costa (PT-PE).

Já o deputado Fausto Pinato (Progressistas-SP), mesmo sendo crítico de Bolsonaro, elogiou a nomeação do colega de partido. “Certamente vai ajudar e muito esse governo na articulação política, administrativa. Ele é um cara extremamente habilidoso, perpicaz, uma pessoa do bem, um construtor de pontes”, disse.

Com quase 30 anos de Congresso, Ciro Nogueira é presidente do Progressistas e circula com facilidade entre os partidos. É alvo de cinco investigações da Operação Lava Jato, mas em relação a isso, Bolsonaro diz não ver problemas

“Se eu afastar do meu convívio parlamentares que são réus ou têm inquéritos, eu perco quase metade do Parlamento”, disse o presidente. “Então, se o Ciro ou qualquer outro ministro meu for julgado e condenado, obviamente se afasta do governo. Mas, no momento, é o que eu tenho para trabalhar aqui em Brasília.”

O novo ministro deve assumir na próxima semana, quando o general Ramos irá para a Secretaria-Geral da Presidência. Com isso, Onyx Lorenzoni – atual titular do posto - vai assumir o Ministério do Emprego e Previdência, que será recriado.

  • Ciro Nogueira
  • Bolsonaro
  • política
  • Casa Civil