Jornal da Band

Painéis solares são alternativa para driblar alta nos preços da energia

Para especialista, investimento no mecanismo se paga em pouco tempo

Daniela Mallmann, do Jornal da Band 15/10/2021 • 20:26 - Atualizado em 15/10/2021 • 21:17

Em Belo Horizonte, a inflação subiu mais do que a média do pais. A energia elétrica foi o que mais pesou. Para quem tem contas altas a pagar, o jeito é procurar alternativas.

John Castaño é dono de um salão de beleza na região da Pampulha. Com tantos equipamentos que consomem energia, somados à bandeira de escassez hídrica, a conta no fim do mês pesa no orçamento.

“A luz ligada só o que é preciso, no momento certo. Mas mesmo assim, a gente sente que uma hora vai ter que fazer o repasse”, lamenta o empresário.

O custo de vida na capita mineira avançou 1,31% no mês de setembro. A energia elétrica foi o fator que mais contribuiu para este aumento: uma alta de 6,61% no mês.

Por isso, muita gente está investindo em sistemas de placas solares para reduzir a conta da energia elétrica.

“Nesse último ano, a procura nossa aumentou bastante”, conta Filipe Oliveira, diretor de vendas de uma empresa do setor. “Vamos dizer assim, uns 200% do (período) antes da pandemia, de 2019.”

E para quem quer buscar uma ajudinha do Sol, os especialistas dão dicas. Para o engenheiro eletricista Jean Diniz, o investimento em painéis solares logo se paga.

“Como faria um salão de beleza, um consumidor que está em casa? Ele chegaria no banco, buscaria um crédito de energia renovável, e aí o valor que ele paga para a distribuidora de energia elétrica, ele pagaria para o banco. Qual a diferença? Para a concessionária de energia elétrica, ele vai ficar pagando a vida inteira. Para o banco, ele paga três, quatro, cinco anos, depois acabou”, explica.