Jornal da Band

Novo exame de sangue detecta câncer precoce e acelera diagnóstico

Detecção precoce é a grande cruzada da ciência para que tratamentos sejam 100% eficazes

Sonia Blota 10/07/2021 • 20:18 - Atualizado em 10/07/2021 • 20:43

Heitor William achava que fosse anemia, mas era câncer. Felizmente, em estágio muito inicial. Com isso, um tratamento com medicamentos que não deram qualquer efeito colateral curou o jovem de 26 anos. A detecção precoce do câncer é a grande cruzada da ciência para fazer com que os tratamentos oncológicos tenham 100% de eficácia.

Canadá, Estados Unidos e China desenvolveram testes de DNA em que é possível descobrir qualquer tipo de câncer antes mesmo dele ser detectado por um exame de imagem. “Cada câncer tem um comportamento diferente, mas uma regra é básica para todos: quanto mais precoce o diagnóstico, mais alta a taxa de cura”, afirma o oncologista Fernado Maluf. 

A inovação é a análise de DNA em biopsias líquidas. Este tipo de exame promete muito para oncologia. É possível identificar o tumor muito antes dele se desenvolver e até no pós-cirúrgico, monitorar o organismo com possíveis sobras imperceptíveis deste câncer, por exemplo. 

Trata-se de um exame de sangue com uma tecnologia de análise de ponta, logo que aparece, o tumor começa a soltar no sangue algumas mutações, até então, imperceptíveis. Com o novo teste, os patologistas conseguem separar as sequências de DNA normais das alteradas pelo tumor. É possível enxergar nas células do paciente fragmentos mil vezes menor do que nos exames tradicionais. 

“Basicamente, você consegue, com essa plataforma, aumentar sua multa, melhorar sua sensibilidade. Então, é como se você passasse a enxergar melhor esses pequenos fragmentos que o tumor solta na circulação sanguínea”, explica o oncologista Rodrigo Munhoz. O método ainda não está disponível no mercado, mas segundo os médicos, ele deve chegar aos laboratórios próximos dois anos.

  • Jornal da Band