Jornal da Band

Imigrante brasileira morre em deserto dos EUA após ser abandonada em travessia

Lenilda dos Santos tentava entrar no país ilegalmente pela fronteira com México

Eduardo Barão, do Jornal da Band 17/09/2021 • 20:17 - Atualizado em 17/09/2021 • 20:21

O drama dos imigrantes que tentam entrar ilegalmente no Estados Unidos fez mais uma vítima. Uma brasileira morreu depois de ser abandonada na travessia do deserto. A técnica de enfermagem Lenilda dos Santos não suportou a travessia e morreu pouco depois de entrar nos Estados Unidos pela fronteira com o México.

A brasileira de 50 anos estava em um grupo com três amigos de infância e um coiote - contratado para guiá-los no deserto. Mas passou mal e foi abandonada sem água, nem comida.

O corpo de Lenilda, que tinha duas filhas no Brasil, foi encontrado pela polícia após dias de busca.

Tragédias como essa ficaram cada vez mais frequentes nesse ano. Os efeitos da pandemia de coronavírus e a ilusão de que a política migratória mudaria com Joe Biden no poder fizeram a crise na fronteira com o México aumentar.

O número de prisões cresceu 2.000% em relação ao ano passado.

Na última quinta-feira (16), 140 brasileiros foram detidos após serem flagrados por câmeras de segurança cruzando a fronteira. Em agosto foram mais de 9 mil brasileiros presos, um recorde.

A crise humanitária, considerada sem precedentes, só cresce na região.

Debaixo de uma ponte no estado do Texas, estão mais de 12 mil detidos. Eles montaram uma espécie de acampamento improvisado, onde faltam água e comida.

A multidão é formada por cubanos, venezuelanos e, principalmente, haitianos que aguardam por uma decisão do serviço de imigração.

  • coiotes
  • eua
  • imigração