Jornal da Band

Lula não deve ir à posse de Milei, apesar de governo apostar no pragmatismo

Durante a campanha eleitoral na Argentina, Javier Milei chegou a chamar Lula de corrupto e comunista

Da redação

Lula não deve ir à posse de Milei, apesar de governo apostar no pragmatismo
Agência Brasil

Minutos depois de o resultado das eleições argentinas ser divulgado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) publicou, via rede social, uma mensagem em que exaltou a democracia, além de parabenizar as instituições do país vizinho e desejar êxito ao novo governo. O petista, porém, não citou Javier Milei, presidente eleito sobre Sergio Massa.

“Desejo boa sorte e êxito ao novo governo. A Argentina é um grande país e merece todo o nosso respeito. O Brasil sempre estará à disposição para trabalhar com nossos irmãos argentinos”, escreveu Lula.

Durante a campanha, Milei chegou a chamar Lula de corrupto e comunista. Também afirmou que não se reuniria com o presidente brasileiro. Para o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta (PT), uma aproximação, neste momento, deve partir do próprio político argentino.

“Ofendeu, de forma gratuita, o presidente Lula. Cabe a ele um gesto, como presidente eleito, de ligar para se desculpar”, comentou Pimenta.

Lula ainda não foi convidado para a posse, mas a equipe de Milei garante que todos os presidentes dos países sul-americanos serão chamados. Mesmo assim, o líder brasileiro não deve ir. Conselheiros do petista temem que ele seja exposto a um ambiente hostil, ainda mais com a possível presença do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nesta segunda-feira (20), por videochamada, Milei conversou com Bolsonaro por e o convidou para a posse, em 10 de dezembro. O ex-presidente brasileiro deve comparecer como convidado de honra.

Na diplomacia, a ordem é manter o pragmatismo, já que a Argentina é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil.

Mais notícias

Carregar mais