Jornal da Band

RJ: suspeita de envenenar enteada pode ter feito o mesmo com ex-marido e vizinha

Policiais encontraram veneno para pulgas na casa de Cintia Dias Cabral, presa na última sexta

Marcus Sadok 23/05/2022 • 19:35 - Atualizado em 23/05/2022 • 19:48

Uma mulher suspeita de envenenar e matar a enteada de 22 anos é investigada de fazer o mesmo com o ex-marido e uma vizinha. Policiais encontraram veneno para pulgas na casa dela.

A enteada de Cintia Mariano Dias Cabral, de 49 anos, ficou 13 dias internada na UTI de um hospital após um almoço em família em Padre Miguel, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ela morreu após sofrer uma parada cardíaca em março.

Um outro enteado, de 16 anos, chegou a relatar um gosto estranho no feijão e pedrinhas azuis. O jovem também chegou a ser internado, mas conseguiu sobreviver.

A polícia investiga se Cintia colocou veneno na comida dos filhos do atual marido. Ela foi presa na última sexta-feira (20). A defesa nega as acusações.

Depois de uma audiência de custódia, a Justiça manteve a prisão. Agora os investigadores vão solicitar uma exumação no corpo da enteada que teria envenenada pela madrasta para que o IML possa analisar se ainda há vestígios de chumbinho na vítima.

Profissionais que atenderam a vítima no Hospital Albert Schweitzer vão prestar depoimento.