Jornal da Band

Olaf começa uma era imprevisível na Alemanha, com pandemia e tensão no exterior

Novo chanceler da Alemanha montou um gabinete que tem 50% de mulheres, algo inédito

Da Redação, com Cristiane Ramalho, correspondente da Deutsche Welle, de Berlim 08/12/2021 • 21:34 - Atualizado em 09/12/2021 • 06:32

Olaf Scholz foi eleito pelo parlamento como novo chanceler da Alemanha, mas isso foi uma mera formalidade, pois já era esperado. O grande desafio começa agora, quando ele vai liderar uma coalizão inédita formada por sociais-democratas, verdes e liberais. A maior economia da Europa entra em uma era promissora e imprevisível.

Aos 63 anos, Olaf é ex-ministro das Finanças de Angela Merkel. Ele é considerado um político pragmático. E criou um gabinete que tem 50% de mulheres, algo inédito.

O desafio mais urgente dele será controlar a pandemia, que pressiona o sistema hospitalar no país.

No campo externo, Scholz terá que lidar com mais uma crise que bate às portas da Europa, com a movimentação de tropas russas perto da fronteira ucraniana.

Em relação ao Brasil, a primeira notícia não é boa: Svenja Schulze assumiu como Ministra da Cooperação e Desenvolvimento. Quando era Ministra do Meio Ambiente, ela cortou recursos para o Brasil, que eram enviados pelo Fundo da Amazônia.