Jornal da Band

Primeira emissora planejada para TV, Band completa 55 anos nesta sexta-feira

Pioneirismo tecnológico marca os 85 anos de história do Grupo Bandeirantes de Comunicação

Jornal da Band 13/05/2022 • 12:17 - Atualizado em 13/05/2022 • 12:21

O pioneirismo tecnológico marca os 85 anos de história do Grupo Bandeirantes de Comunicação

Em 1967, o sinal da TV Band - canal 13 - chegava às telinhas, justamente em um 13 de maio. O diretor do Museu da TV, Elmo Francfort, destaca que a emissora foi a primeira 100% planejada do país.

“Foi a primeira emissora totalmente planejada do País. Quer dizer, os estúdios não foram adaptados de teatros, cinemas ou até de rádios. Mas, sim, foram construídos para televisão”, conta.  

Incêndio

Dois anos depois, o prédio da emissora sofreu um incêndio. A atual diretora dos canais por assinatura do Grupo, Sílvia Jafet, lembra. “Foi um choque tão grande. Não era só um incêndio. Eu acompanhei todo o sonho de Seu João de construir uma televisão. E eu estava vendo o sonho dele ir embora ali”, destaca. 

Reconstrução

Logo depois, começou o trabalho de reconstrução da TV. Um caminhão de transmissão, que escapou das chamas, garantiu o sinal de transmissão. Os programas foram transferidos a um cinema - o Cine Arlequim, que passou a se chamar Cine Teatro Band.

Em 1972, um grande marco: a primeira transmissão em cores em emissora no Brasil.

As imagens eram da Festa da Uva, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul - e foram captadas pela TV Difusora, depois integrada ao Grupo Bandeirantes.

O gerente de operações da Band no Rio Grande do Sul, Sergio Giovo, estava lá. “Posso dizer uma coisa com sinceridade? A gente se sentia Super-Homem. ‘Estamos colocando sinal colorido no Brasil’”, lembra. 

Tecnologia

O pioneirismo não para por aí - nos anos 1980, a primeira transmissão via satelite; e nos anos 1990, a primeira a publicar vídeos na internet

Inovação também ao dar espaço a todo tipo de modalidade esportiva. O diretor geral de conteúdo, Rodolfo Schneider, fala da missão de seguir apontando para o futuro.

“Acho que a gente não pode parar em momento algum, acompanhando o que tem de novo na tecnologia, mas sempre lembrando que o pilar fundamental é o que a gente sempre construiu, com a credibilidade, com a tradição, com a seriedade, por estar ao lado do público, com a isenção, ouvindo os dois lados da história. Isso vai ficar. É isso o que mais importa no nosso Jornalismo. Hoje, daqui a 10 anos, 20 anos; foi há 30 anos”, aponta. 

Sem nunca ter saído do ar, a TV Band compõe uma parte importante para a história do Grupo Bandeirantes.