Jornal da Band

Tragédia em Capitólio aumenta preocupação sobre turismo de aventura

Depois do acidente, Ministério do Turismo identificou cerca de 500 lugares no Brasil que apresentam risco para o turismo de aventura

Luciano Dias 17/01/2022 • 21:30 - Atualizado em 17/01/2022 • 22:19

A tragédia em Capitólio, em Minas Gerais, acendeu o alerta para os perigos em regiões como os cânion, cachoeiras e cavernas.

Depois do acidente, o Ministério do Turismo identificou cerca de 500 lugares no Brasil que apresentam risco para o turismo de aventura.

Depois de uma reunião com representantes de estados e municípios, o ministro da pasta, Gilson Machado, pediu que os governos façam uma avaliação rigorosa em lugares atrativos para o ecoturismo.

Hoje não existe uma lei que obrigue estados e municípios a fazerem estudos de risco ou vistorias em áreas remotas frequentadas por turistas. Mas especialistas alertam para a necessidade de inspeções, principalmente depois de períodos chuvoso.

A polícia de Minas já ouviu 17 pessoas no inquérito que investiga as causas do acidente em Capitólio. Especialistas também estão sendo ouvidos com o objetivo de evitar outras tragédias.

O Ministério Público também investiga se a prefeitura de Capitólio já monitorava o local do acidente e se os turistas tinham acesso às informações sobre os riscos.