Notícias

Levantamento aponta que pelo menos 21 capitais não farão festa de Ano Novo

As decisões das prefeituras e governos estaduais são embasadas por conselhos científicos

Gustavo Sleman e Gabriela Morgado, da Bandnews FM 05/12/2021 • 20:19 - Atualizado em 05/12/2021 • 20:23
Algumas cidades nem farão show de fogos, para evitar aglomerações
Algumas cidades nem farão show de fogos, para evitar aglomerações
Marcelo Sá Barretto/AgNews

Das 27 capitais brasileiras, 21 não vão fazer festa de Reveillon, segundo um levantamento feito pela Rádio Bandnews FM.

As prefeituras de capitais que não farão festa são: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Manaus, Maceió, Florianópolis, Natal, Vitória, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, João Pessoa, Cuiabá, Campo Grande, Porto Alegre, Palmas, Teresina, São Luis, além do Distrito Federal.  

A cidade de Curitiba não entra no levantamento porque não faz festa de Reveillon.  

A Prefeitura de Goiânia não respondeu, mas a cidade também não costuma fazer festa de virada de ano.  

Outras quatro capitais não responderam à reportagem: Macapá, Rio Branco, Boa Vista e Porto Velho.  

Os cancelamentos das festas de virada de ano ocorrem em meio a notificação de casos da variante ômicron no Brasil.

As decisões das prefeituras e governos estaduais são embasadas por conselhos científicos.  

Algumas cidades não vão ter celebrações pelo segundo ano consecutivo.

Entre os principais motivos alegados está a adoção de medidas que podem evitar um aumento no número de contaminados e internações, após a obtenção de bons números diante do avanço da vacinação contra a covid-19.  

Um especialista ouvido pela reportagem da Bandnews FM afirma que as grandes festas representam um grande risco de contaminação.  

Para o infectologista Alvaro Furtado, existem diferenças entre as festas organizadas por famílias e os grandes eventos.

Tradicionalmente, os eventos contam com shows e queimas de fogos, como no caso do Rio de Janeiro, onde acontece maior festa de Réveillon do mundo.  

No caso da capital fluminense, especificamente, o cenário ainda é incerto.

O prefeito Eduardo Paes até anunciou o cancelamento, mas o governador Cláudio Castro afirmou que, durante a semana, uma reunião deve ocorrer para que a decisão final sobre o assunto seja tomada.  

Paes ressaltou o tamanho do desafio logístico de organizar o evento em tão pouco tempo.

Em Florianópolis, o prefeito Gean Loureiro disse que o município não cancelou a festa pois o evento, na verdade, nunca chegou a ser anunciado.  

Em Salvador, a festa também foi cancelada para não em colocar em risco os avanços de flexibilização conquistados até o momento, segundo o prefeito Bruno Reis.

Apesar do cancelamento das festas, em algumas cidades, como João Pessoa e Cuiabá, estão liberados eventos privados mediante a apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19 ou teste negativo para o coronavírus, além de outras restrições de público.  

O DF e o Rio também aparecem na lista de locais que não restringiram as festas particulares.