Notícias

Lula se diz contra o aborto, critica projeto e defende que lei atual seja mantida

Presidente classificou proposta que tramita na Câmera como "insanidade"

Lula se diz contra o aborto, critica projeto e defende que lei atual seja mantida
Planalto

O presidente Lula (PT) ressaltou que tem uma posição contrário ao aborto. Entretanto, ele classificou o PL que tramita atualmente no Congresso Nacional como uma “insanidade”, e defendeu que a lei atual seja mantida. 

As declarações foram dadas na Itália, onde o presidente participou de uma reunião do G7.

“Eu acho que é insanidade alguém querer punir uma mulher numa pena maior do que o criminoso que fez o estupro. É no mínimo uma insanidade isso”, destacou Lula.

Em seu Twitter, o presidente reforçou a posição.

“Eu, Luiz Inácio, sou contra o aborto. Mas, como o aborto é uma realidade, precisamos tratar como uma questão de saúde pública. Eu acho uma insanidade querer punir uma mulher vítima de estupro com uma pena maior que um criminoso que comete o estupro. Tenho certeza que o que já existe na lei garante que a gente aja de forma civilizada nesses casos, tratando com rigor o estuprador e com respeito às vítimas”, escreveu ele. 

O PL gerou polêmica e protestos por prever que o aborto após 22 semanas seja classificado como homicídio, o que renderia a mulheres estupradas uma pena maior do que aos estupradores.

Além disso, ele também se estenderia aos 3 casos no qual, segundo a lei, o aborto é legal: risco de vida para a mãe, estupro e anencefalia do feto.
 

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais