Notícias

Mônica Bergamo: Campanha de Bolsonaro vê prisão de Ribeiro como "desastre"

Aliados do presidente dizem que discurso sobre não haver corrupção em seu governo fica abalado

Mônica Bergamo 22/06/2022 • 18:31 - Atualizado em 22/06/2022 • 18:40

A prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro está sendo vista como um "verdadeiro desastre" por aliados e integrantes da campanha presidencial de Jair Bolsonaro (PL). 

Detido na manhã desta terça-feira (22), o ex-ministro está sendo investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.  

Segundo um dos integrantes da campanha de Bolsonaro, a detenção de Ribeiro e de pastores ligados ao presidente abala o que era o principal pilar do seu discurso, sobre não haver corrupção em seu governo.

No entanto, Bolsonaro presencia um de seus ex-ministros sendo investigado e detido por suspeita de corrupção.  Esse discurso é usado por Bolsonaro e seus aliados como uma forma de confrontar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Sila (PT).  

Hoje, praticamente todos os processos que Lula respondia foram anulados, arquivados ou tiveram sentenças absolvidas. O ex-presidente, inclusive, é chamado de "ex-presidiário" pelos filhos e seguidores de Bolsonaro.  

Com a prisão de Ribeiro, essa narrativa fica comprometida. Vale lembrar que ele ainda é investigado e não condenado.  

Em linhas gerais, a prisão foi um abalo para líderes de campanha de Bolsonaro a menos de 100 dias das eleições presidenciais. Mais cedo, o presidente chegou a afirmar que "cada um paga pelos seus atos".