Notícias

Negros são mais diagnosticados com doenças do grupo de risco do coronavírus

Da Redação, com BandNews FM 20/11/2020 • 09:14
Negros são mais diagnosticados com doenças do grupo de risco do coronavírus
Negros são mais diagnosticados com doenças do grupo de risco do coronavírus
Reprodução

A má alimentação, falta de qualidade de vida e o baixo acesso a serviços de saúde levam os negros serem mais diagnosticados com doenças do grupo de risco do coronavírus que os brancos. As informações são da Milena Teixeira, da BandNews FM

Dados do IBGE apontam que enfermidades crônicas como diabetes, hipertensão e asma são mais presentes neste grupo, causados por desigualdades raciais e sociais. Mais de 50,7% dos negros são diagnosticados com hipertensão, contra 24% dos brancos.

Os dados analisados pela Rádio BandNews FM são da Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada na semana da Consciência Negra. 

Segundo o levantamento, 4,6% dos negros nunca mediram a pressão, contra 1,5% de brancos.

Em relação ao número de pessoas diagnosticadas com diabetes, os negros também saem na frente: 15%, contra 8% dos brancos. 

O levantamento do IBGE mostra ainda que 10,6% dos negros têm asma, contra 5,5% dos brancos. 

De acordo com a pesquisadora Emanuelle Goes, a presença dessas doenças faz com que os negros sejam mais suscetíveis ao coronavírus.

Os negros também têm os piores indicadores de moradia. Mais de 30 milhões residem em domicílios precários. O número de brancos nessa situação é de 13,5 milhões.

A pescadora Rose Silva, que mora no Quilombo de Rio dos Macacos, na Bahia, vive em uma residência onde não há banheiro e nem saneamento. Segundo ela, centenas de quilombolas não conseguem fazer o isolamento social por isso.

De acordo com a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, a Conaq, a cada dois dias um quilombola morre infectado pelo coronavírus. 

  • negros
  • saúde
  • doenças
  • coronavírus