Notícias

Número de mortes após chuvas em MG sobe para 25

A Defesa Civil apontou mais 33 municípios em situação de emergência, totalizando 374. Mais de 30 mil pessoas estão desalojadas ou desabrigadas

Da Redação, com BandNews FM e BandNews TV 13/01/2022 • 12:47 - Atualizado em 13/01/2022 • 17:52
374 cidades mineiras estão em situação de emergência
374 cidades mineiras estão em situação de emergência
Emater-MG/Divulgação

O número de mortos por conta das fortes chuvas que castigam boa parte de Minas Gerais nas últimas semanas subiu para 25, segundo a Defesa Civil do estado. O número de cidades em situação de emergência segue aumentando: passou de 341 para 374, na atualização desta quinta-feira (13).

Com isso, 26.492 pessoas ficaram desalojadas e 4.047 desabrigadas, ultrapassando a marca de 30 mil afetados diretamente pelas enchentes.

A Polícia Rodoviária informou que foram liberadas trechos interditados em mais 16 estradas mineiras. 

Deslizamento atinge casarões centenários em Ouro Preto

Um deslizamento de terra atingiu dois casarões históricos de Ouro Preto, na região central de Minas Gerais, por volta das 9h desta quinta. 

Segundo a Defesa Civil, a área próxima ao Morro da Forca tinha sido isolada 10 minutos antes do acidente após moradores perceberem os riscos. Não houve vítimas. Uma das edificações pertence ao município e a outra estava fechada. Ambas são de patrimônio tombado. 

Três barragens têm risco de rompimento

Três das 31 barragens com risco geológico em Minas Gerais apresentam problemas e risco de rompimento após as chuvas dos últimos dias. Documentos entregues por mineradoras nesta quarta-feira (12) revelam a necessidade de monitoramento das estruturas.

As barragens são: Forquilha III, Sul Superior e B3/B4, todas operadas pela Vale e próximas a cidades que, juntas, têm população estimada em 255 mil pessoas. Segundo a Agência Nacional de Mineração (ANM), estas são as únicas barragens do Brasil em situação de emergência nível 3, quando o rompimento é iminente ou está em curso. 

Previsão do tempo

A ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) já está desconfigurada e as áreas de instabilidade enfraquecem sobre Minas Gerais nos próximos dias. A partir desta quinta-feira (13), o sol volta forte sobre o estado, embora haja previsão de pancadas de chuva, e o fim de semana será quase sem chuva. 

Depois de tanta chuva, a volta do sol forte vai ajudar a secar o solo e facilitar o atendimento para a população que foi atingida pelas enchentes. A região do Vale do Jequitinhonha já tem sol o dia todo, mas as outras regiões de Minas Gerais ainda terão pancadas de chuva nesta quarta-feira, mas com a presença do sol em algumas horas. 

Há risco de temporais no o centro-oeste e sul de Minas Gerais, incluindo cidades da Zona da Mata e do Sul Mineiro. A Grande Belo Horizonte pode ter pancadas moderadas a fortes. As áreas de instabilidade enfraquecem mais na quinta-feira e a nebulosidade diminui sobre Minas Gerais. 

O sol aparece forte por várias horas, mas algumas pancadas de chuva de curta duração ainda podem ocorrer, inclusive sobre a Grande Belo Horizonte. O sol predomina no Vale do Rio Doce e no Vale do Jequitinhonha. 

Na sexta-feira (14) e no fim de semana, o tempo seco, sem chuva, e o sol forte devem predominar sobre quase todas as regiões mineiras. A Grande Belo Horizonte também vai passar o fim de semana com sol. Ainda há previsão de chuva em alguns locais do Sul de Minas e da Zona da Mata Mineira. 

Vídeo: secas afetam agricultura no sul do Brasil