Notícias

O que é a Neuralink, empresa de Elon Musk que fez 1º implante cerebral

Projeto do bilionário norte-americano visa ajudar pessoas com paralisia e até expandir o raciocínio humano, apesar dos riscos éticos e acusações de maus tratos em animais

Da Redação

A empresa “Neuralink” realizou o primeiro implante de chip no cérebro de um paciente humano. O anúncio foi feito pelo bilionário Elon Musk, fundador da empresa, na rede social “X”, o antigo Twitter, nesta segunda-feira (29). 

O produto, batizado de “Telepathy” (telepatia, em inglês), permite que humanos controlem equipamentos eletrônicos, como computadores e celulares, apenas com o pensamento.  

Os estudos com implantes cerebrais em humanos foram autorizados pela Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos em maio de 2023. 

Neste primeiro teste, a empresa quer avaliar a segurança do implante e do próprio robô que fez o procedimento cirúrgico.

Segundo Elon Musk, os resultados iniciais mostram uma detecção promissora de picos de neurônios no paciente que se voluntariou a receber o chip.

Como funciona o chip

O chip implantando no paciente contém uma série de eletrodos capazes de captar os sinais elétricos emitidos pelos neurônios. 

O computador interno então interpreta esses dados e envia para um aplicativo, que os transforma em ações em outros equipamentos.  


Segundo a empresa, o chip conta com 1024 eletrodos, distribuídos em 64 fios menores que um cabelo humano para captar os sinais enviados para o cérebro. 

Ele funciona via uma bateria interna, que pode ser recarregada via indução por um equipamento externo.  

Qual é a utilidade do chip

  • Segundo a Neuralink, a função inicial do aparelho é ajudar pessoas com paralisia a se relacionar de forma mais eficiente com o mundo. 
  • Com o chip instalado, elas poderão se comunicar e usar equipamentos eletrônicos apenas com o poder do pensamento.  
  • A ideia de usar a tecnologia para ajudar pessoas com paralisia é antiga, mas avançou exponencialmente nos últimos anos. 
  • Outras empresas estão desenvolvendo equipamentos semelhantes para ajudar esses pacientes. 
  • O que diferencia a Neuralink é o processo invasivo, com um equipamento instalado diretamente no cérebro.  

Como é feita a cirurgia do chip

Os fios que precisam entrar no cérebro do paciente são tão pequenos que os cirurgiões precisam usar um robô para fazer o procedimento. 

Segundo a Neuralink, a máquina conta com uma agulha que implanta os fios com os sensores em pontos específicos do cérebro do paciente, como se fosse uma máquina de costura ultraprecisa. 

Esses eletrodos então são conectados ao chip, que fica localizada próximo da orelha da pessoa.

Quais são as polêmicas envolvendo a Neuralink

A instalação de um chip diretamente no cérebro de uma pessoa levanta temores sobre o poder que empresas privadas podem ganhar sobre um indivíduo.  

O âncora Luiz Megale, da BandNews FM, chegou a questionar se é mesmo necessário investir nesse tipo de equipamento.  

Acho que deve haver um limite para a tecnologia. Vamos virar uma máquina? Se você vai usar um chip para controlar seu celular, nada impede que alguém controle seu cérebro por esse chip

Os próprios testes envolvendo a Neuralink foram alvo de polêmicas. Uma matéria da revista norte-americana “Wired” revelou que diversos macacos morreram durante os experimentos para a instalação dos chips.  

A empresa nega essas mortes, dizendo que os macacos já estavam na “perto de morrer” e que não houve relação com o chip cerebral. 

A Neuralink também destacou que possuía uma agência interna para monitorar o tratamento dos animais durante os testes.  

Apesar das acusações, o governo dos Estados Unidos liberou os testes em seres humanos em maio de 2023.  

Qual o interesse de Elon Musk em chips cerebrais

Apesar de o objetivo inicial da Neuralink ser ajudar pessoas com paralisia, o desejo de Musk parece ser ainda mais ambicioso: expandir o raciocínio humano.  

O bilionário faz parte de um grupo de especialistas que teme o avanço da inteligência artificial, pelo risco dela se tornar mais competente do que a humana e dominar o planeta no futuro.  

Em uma publicação nas redes sociais em outubro de 2023, o bilionário afirmou que o plano final da Neuralink é ajudar a expandir a velocidade de raciocínio humana, impedindo que máquinas ultrapassem o intelecto humano e melhorando as relações entre pessoas.

Apesar da publicação, a empresa até o momento não divulgou nenhum avanço neste sentido envolvendo o “Telepathy”.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais