Olhar de Repórter

Olhar de Repórter: Internação involuntária pretende reduzir Cracolândia

Programa Olhar de Repórter deste sábado (11) descreve método adotado pela Prefeitura de São Paulo

Olhar de Repórter 11/06/2022 • 10:52 - Atualizado em 11/06/2022 • 11:16
Imagem da região da Cracolândia, em São Paulo
Imagem da região da Cracolândia, em São Paulo
Rovena Rosa/Agância Brasil

A prefeitura de São Paulo começou a utilizar a internação involuntária como uma das alternativas para o tratamento de usuários de crack. Essa é a primeira vez que a gestão municipal recorre a essa estratégia desde que uma lei sobre o assunto foi sancionada em 2019. O tema é assunto do programa Olhar de Repórter deste sábado (11).

Nesse método, são necessárias a autorização de algum familiar do dependente e a assinatura de um médico para que o usuário seja internado contra a própria vontade. Até então, essa tática era utilizada para pacientes com problemas psicológicos.

Desde abril, quando a Cracolândia chegou à Praça Princesa Isabel, na região central da capital, 28 dependentes de crack foram internados involuntariamente. Todos foram levados para comunidades terapêuticas ou hospitais associados à prefeitura. 

Entre outros assuntos, o programa Olhar de Repórter também trouxe informações sobre o funcionamento da Guarda Civil Metropolitana. 

A secretária municipal de Segurança Urbana, Elza Paulina, falou sobre o trabalho da GCM e quais as funções de um guarda. 

Falou também sobre o trabalho da guarda-civil metropolitana junto aos usuários de crack. Eles atuam à paisana dentro do fluxo da Cracolândia buscando usuários e propondo ajuda para sair do vício, como o encaminhamento para possíveis tratamentos. 

Um concurso público para novos GCMs foi aberto e oferece mil vagas. A contratação de novos guardas está prevista no plano de metas da prefeitura.

Revitalização de Paraisópolis: projeto prevê construção moradias


A Prefeitura de São Paulo elaborou projeto de lei para que a comunidade de Paraisópolis receba investimentos por meio da Operação Urbana Consorciada Faria Lima (OUC). Já em análise na Câmara Municipal, a proposta destina recursos para construção de moradias populares e reurbanização da segunda maior favela da cidade, com mais de 100 mil habitantes.

Recapeamento: investimento de R$ 1 bi e obras começam neste mês


A Prefeitura de São Paulo prevê gastar R$ 1 bilhão para recapear ruas e avenidas da cidade. Na primeira etapa do programa, que começa neste mês, estão previstas obras em ao menos 70 endereços prioritários na capital.

A estimativa da Prefeitura é que, até 2024, mais de 20 milhões de metros quadrados de vias sejam recuperadas com recapeamento, micro pavimentação e manutenção de pavimento rígido.

Estúdios Vera Cruz

O Grupo Bandeirantes de Comunicação reativou os Estúdios Vera Cruz. O Olhar de Repórter destaca como esse investimento vai mexer com a economia da cidade de São Paulo. Na reportagem, são mostradas as gravações do programa Masterchef e um histórico da relevância dos estúdios Vera Cruz para a cultura local e nacional.