Notícias

Perto de concluir vacinação de idosos, Brasil quer imunizar pacientes crônicos

Atualmente o Brasil tem 12,59% da população vacinada

Da Redação, com BandNews FM 20/04/2021 • 17:13 - Atualizado em 29/04/2021 • 11:49
Atualmente o Brasil tem 12,59% da população vacinada
Atualmente o Brasil tem 12,59% da população vacinada
Governo do Estado de São Paulo

Com a conclusão da vacinação de idosos de 60 anos ou mais na maioria dos estados do país, o Ministério da Saúde afirma que os pacientes crônicos e pessoas com comorbidades são os próximos na fila de prioridades da vacina contra a Covid-19. As informações são dos repórteres Gustavo Sleman (Rio de Janeiro), Nathalia Pase (Brasília), Thais Gama (Manaus), Marcos Cipriano (Goiânia), Gabriel Nascimento (Salvador) e Vicente Medeiros (Porto Alegre), da rádio BandNews FM.

O Programa Nacional de Imunizações já prevê que pessoas com doenças crônicas e deficiências sejam vacinadas com prioridade, mas até agora, apenas os idosos e os profissionais de saúde estavam sendo vacinados.

Segundo o ministério, estados e municípios têm autonomia para adequar a aplicação das doses conforme as demandas locais.

É importante que pessoas pertencentes ao grupo das comorbidades estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações ou em alguma unidade de saúde do SUS.

Porém, quem não tiver inscrição, pode apresentar, no momento da aplicação da dose, qualquer comprovante que demonstre pertencer a um destes grupos de risco, como exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica.

Atualmente o Brasil tem 12,59% da população vacinada.

Como cada estado está apto a decidir por quais pessoas mais vulneráveis começar a vacinação, a BandNews FM fez um giro com a reportagem espalhada pelo Brasil.

Em Manaus, a vacinação de adultos entre 48 e 51 anos com comorbidades elencadas pelo Ministério da Saúde começaram a ser vacinados. Os maiores de 18 anos com diabetes, obesidade grave e cardiopatias já são vacinados. Mais de 700 mil doses foram aplicadas no Amazonas.

Acre, Rondônia, Roraima, Pará e Tocantins ainda restringem a vacinação para os idosos e profissionais de saúde. As próximas remessas devem ser usadas para concluir esse grupo prioritário.

No Amapá, forças de segurança e policiais começam a ser vacinados,

Na cidade do Rio de Janeiro, forças de segurança e pacientes com comorbidades começam a ser vacinados no próximo dia 26, mas seguindo critérios de idade.

No Espírito Santo, a expectativa é que ainda nesta semana ocorra a definição do calendário de vacinação para os pacientes com doenças crônicas.

Belo Horizonte pretende começar a vacinação do grupo com comorbidades até o fim do mês.

Em São Paulo, no dia 11 de maio, é a vez dos pacientes renais crônicos em diálise, pessoas com síndrome de Down maiores de 18 anos e transplantados imunossuprimidos serem vacinados.

Em Porto Alegre, a vacinação segue com idosos maiores de 61 anos e agentes de trânsito. O Rio Grande do Sul é o estado com a maior vacinação proporcional da população.

Em Santa Catarina, ainda não há previsão da inclusão dos pacientes com comorbidade na vacinação, que segue em idosos.

No Paraná, cidades aguardam a chegada de novas doses para avançar na vacinação. Até agora, 86% dos idosos com mais de 65 anos já foram imunizados.

No Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul começa a vacinar os pacientes com comorbidades.

Goiás e Mato Grosso ainda não anunciaram o avanço na vacinação para outros grupos que não os idosos e profissionais da segurança.

No Distrito Federal, a terça-feira foi marcada pela retomada da aplicação da primeira dose em idosos.

A maior parte dos estados do Nordeste aguarda a chegada de novas doses para ampliar a vacinação. Apenas João Pessoa já começou a vacinação pessoas com hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

Veja também o cronograma da vacinação no estado de São Paulo.

  • Coronavírus
  • Covid-19
  • vacinação