Notícias

Perto de volta às aulas presenciais, escolas municipais em SP estão sem serviços de limpeza

Bruna Barone, da BandNews FM 11/02/2021 • 22:20 - Atualizado em 11/02/2021 • 22:23
Retorno presencial na rede municipal está marcado para segunda-feira (15).
Retorno presencial na rede municipal está marcado para segunda-feira (15).
Lucas Herrero/Rádio Bandeirantes

Cerca de 100 escolas municipais na cidade de São Paulo estão sem serviços de limpeza, apesar do retorno presencial de alunos marcado para a próxima segunda-feira (15). Ao todo, são 1.400 unidades que dependem de terceirizadas. A denúncia é exclusiva da BandNews FM.

Nas últimas duas semanas, as instituições da capital paulista têm funcionado apenas para os professores organizarem o calendário letivo.

A categoria, no entanto, anunciou que entrou em greve na última quarta-feira (10), alegando que não há estrutura suficiente para receber os estudantes presencialmente.

Gestores de unidades de três diretorias regionais de ensino – Butantã, na zona oeste, Penha e Itaquera, na zona leste – vêm alertando para a falta de produtos e serviços de limpeza, essenciais para evitar a transmissão do coronavírus.

As denúncias foram levadas ao Sindicato dos Especialistas em Ensino Público de São Paulo, o SINESP, e encaminhadas à Secretaria Municipal de Educação.

A BandNews FM teve acesso a um e-mail enviado nesta quinta-feira (11) por uma representante da diretoria de ensino da Penha aos diretores, em que pede para que os funcionários trabalhem de casa, alegando que a atual prestadora de serviços de higiene será substituída.

O documento cita a Empresa Limpadora Califórnia, que firmou um contrato emergencial com a Prefeitura de São Paulo com prazo de validade até a última quarta-feira (10) e que não foi renovado.

E mesmo com o retorno presencial de parte dos alunos no próximo dia 15, não há informações sobre quando o problema será resolvido.

Procurada, a Prefeitura de São Paulo confirmou que o contrato não foi renovado e que vai assinar novos acordos; o prazo, no entanto, não foi informado.

  • escolas municipais
  • aulas presenciais
  • educação
  • covid-19