Primeiro Jornal

Acusado de matar investigador da Polícia Civil é preso em SP

O acusado de matar um investigador da Polícia Civil foi preso em São Paulo

Marcelo Moreira, no 1º Jornal 01/12/2021 • 07:53

Um homem identificado como Daniel Lima dos Santos foi preso acusado de matar o policial civil Paulo Sarmento Lopes, de 62 anos, com oito tiros após um latrocínio. O investigador foi morto na terça-feira (23), na Freguesia do Ó. 

Em um trabalho conjunto com policiais do 28 DP, na zona norte da capital paulista, os agentes já tinham informações que Daniel estava escondido na região. Ele já era procurado por roubo e estava foragido e vai também responder pela morte do policial. Há uma semana foi preso o comparsa, que foi o piloto da moto que utilizaram na fuga. 

“Um indivíduo de alta periculosidade. No dia depois de matar o policial ele trocou tiros com viatura da Polícia Militar, praticou roubo de dois veículos, e se embrenhou nas comunidades em fuga”, disse o delegado Fábio Pinheiro Lopes. 

O crime

O crime foi registrado por câmeras de segurança. A gravação mostra uma moto passando, antes dos barulhos dos disparos. Nas imagens é possível ver um homem passando de moto, após deixar o comparsa metros antes. Foi o garupa quem efetuou os disparos.

A vítima estava em um carro, que aparece no vídeo descendo a rua devagar e sem controle. Só parou quando subiu em uma calçada. É possível ver o atirador acompanhando de perto o automóvel para garantir que a vítima morreu. Em seguida, ele fugiu. O primeiro tiro foi no vidro traseiro do veículo. Todos os outros foram diretamente na vítima.

O crime ocorreu em frente à casa de Paulo. O policial saiu bem cedo para levar a filha para a escola. Ao voltar para casa, foi abordado pelo atirador. Lopes não parou o veículo, mesmo levando os tiros.