Primeiro Jornal

Jovem morre após procedimento estético no RJ; falsa enfermeira é presa

Uma falsa enfermeira foi presa em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ela foi responsável por um procedimento estético que terminou com a morte de uma mulher de 26 anos

Michelle Souza 28/04/2022 • 09:43 - Atualizado em 28/04/2022 • 10:06

Uma falsa enfermeira responsável pela morte de uma mulher foi presa em Itaguaí, na Baixada Fluminense, nesta última quarta-feira (27). A filha da falsa profissional também foi alvo dos policiais. A morte da vítima aconteceu em julho de 2021.

Mariana Ramos de Jesus, com ajuda da filha Ana Carolina Ramos, aplicou 500ml da substância química metacril em cada nádega da vítima durante um procedimento estético. Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos na casa das duas mulheres.

“Identificamos a enfermeira que fez o procedimento e apuramos que ela tem uma empresa de estética, na qual ela faz esse tipo de atividade em outras vítimas”, afirmou Marcos Sant’Ana, delegado responsável pelo caso.

Mariana não tem formação acadêmica nem certificação do Conselho Regional de Enfermagem. Ela vai responder por homicídio doloso e exercício ilegal da medicina.

Shayene Nunes Pinto, de 26 anos, procurou a clínica de Mariana para fazer uma intervenção estética de aumento das nádegas e pagou R$ 2.500 pelo serviço. Durante a venda do serviço, a criminosa se apresentava como enfermeira.

Depois do procedimento, a vítima teve complicações e procurou a clínica para resolver os problemas de saúde. Mariana passou a receitar remédios, como analgésicos e anti-inflamatórios, para o tratamento das lesões. 

Em uma conversa com a vítima, a falsa enfermeira se recusa a devolver parte do dinheiro pago para fazer um tratamento médico e respondeu: “não vamos falar em dinheiro, o importante é sua saúde, eu tô contigo”. O estado de saúde de Shayene piorou e ela morreu no dia 20 de julho de 2021, depois de ser internada em hospital público.