Notícias

SP: 1ª madrugada de "toque de restrição" tem aglomerações e falhas nos canais de denúncia

da Redação com BandNews FM 27/02/2021 • 07:09 - Atualizado em 27/02/2021 • 07:40
Cerca de 300 festas clandestinas são registradas por fim de semana em São Paulo
Cerca de 300 festas clandestinas são registradas por fim de semana em São Paulo
Reprodução/Band TV

Apesar da promessa de que as fiscalizações passariam a ser mais rigorosas em todo o estado, moradores da Grande São Paulo denunciaram diversos pontos de aglomerações na primeira madrugada do chamado "toque de restrições".

Nesta semana, o governo de João Doria anunciou que aumentaria o contingente de equipes da Polícia Militar, do Procon e da Vigilância Sanitária para coibir irregularidades entre 11h e 5h, em uma tentativa de frear a transmissão do coronavírus.

Não há proibição para que as pessoas saiam às ruas neste período e, em tese, as multas serão aplicadas somente a organizadores de festas clandestinas ou de donos de estabelecimentos comerciais que estejam promovendo aglomerações.

Ouvintes da BandNews FM relataram dezenas de aglomerações durante a madrugada em festas e bares e muitos revelaram problemas para denunciar os casos pelos canais oficias.

Em São Caetano do Sul, a ouvinte Débora flagrou uma festa em um prédio comercial no bairro Nova Gerty e contou que foram inúmeros os esforços de contato com as autoridades - todos sem sucesso.

Na capital paulista, o ouvinte Valdinei observou aglomerações em diferentes pontos da cidade enquanto ia para o trabalho, por volta de 1h, incluindo a Rua Augusta, na região central, e a Rua dos Trilhos, na Mooca.

E a dificuldade para denunciar o não cumprimento de regras durante a pandemia não é de agora: o ouvinte Claudio disse que já fez contato diversas vezes com autoridades para reclamar de um bar na zona Norte de São Paulo e, até agora, a denúncia não surtiu efeito.

O canal criado exclusivamente para denúncias de aglomerações é o 0800-771-3541. A BandNews FM pediu uma explicação ao governo do estado de São Paulo sobre as falhas e aguarda um posicionamento.

  • São Paulo
  • covid-19
  • coronavírus
  • João Doria