Notícias

SP antecipa vacinação de profissionais da saúde autônomos com mais de 42 anos

Aplicação para o grupo começou neste sábado (15), dois dias antes do previsto

Da Redação, com BandNews FM 15/05/2021 • 12:01 - Atualizado em 15/05/2021 • 13:06

A cidade de São Paulo antecipou a vacinação dos profissionais de saúde autônomos acima dos 42 anos de idade.

A aplicação da primeira dose para esse grupo estava prevista para segunda-feira, mas já começou neste sábado (15).

Para primeira dose serão utilizados os imunizantes da Pfizer e da Oxford/Astrazeneca.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, além dos 24 drive-thrus e os oito novos mega postos, a primeira dose estará disponível em todas as 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e AMA/UBS Integradas, além dos drive-thrus e dos mega postos.

Veja o comunicado da Secretaria Municipal da Saúde na íntegra:

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, antecipou a vacinação contra a Covid-19 para profissionais de saúde autônomos com mais de 42 anos. A partir deste sábado (15), poderão ser imunizados em todos os postos implantados na cidade. 

Hoje, além dos 24 drive-thrus e os oito novos mega postos, a primeira dose estará disponível em todas as 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e AMA/UBS Integradas, além dos drive-thrus e dos mega postos. Quem precisar tomar a segunda dose deve procurar uma das UBSs da cidade.

Para primeira dose serão utilizados os imunizantes da Pfizer e da Oxford/Astrazeneca. Quem tomou Coronavac como primeira dose pode procurar as UBSs para receber a segunda dose do imunizante. O intervalo para segunda dose da Pfizer e da Oxford/Astrazeneca é de 12 semanas, enquanto o da Coronavac é de 28 dias.

Os profissionais de Saúde devem apresentar documento do Conselho de Classe ou comprovante de profissão (certificado ou diploma) e também um comprovante de residência da cidade de São Paulo.

Nesta fase da campanha são priorizados médicos, enfermeiros/técnicos auxiliares, nutricionistas, fisioterapeutas/terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, técnicos de laboratório que façam coleta de RT-PCR SARS-CoV2 e análise de amostra de Covid-19, farmacêuticos, técnicos de farmácia, odontólogos, auxiliares de saúde bucal, técnicos de saúde bucal, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física e médicos veterinários.

As primeiras doses também são aplicadas nas pessoas com comorbidades acima de 50 anos e também pessoas com deficiência permanente beneficiárias do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

As pessoas com comorbidades acima de 50 anos precisam apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de condição de risco (exames, receitas, relatório ou prescrição médica), contendo o CRM do médico. 

São consideradas comorbidades doenças cardiovasculares, diabetes, pneumopatias crônicas, cirrose hepática, obesidade mórbida e casos de hipertensão. O detalhamento encontra-se nesta lista, disponibilizada na página Vacina Sampa.

Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a capital possui 225.939 pessoas nestas condições, sendo 220.224 pessoas com comorbidades e 5.715 deficientes permanentes.

A rede de postos de vacinação da capital conta ainda com, pelo menos 130 postos volantes, que incluem igrejas, farmácias, supermercados, escolas, praças e UBS com drive-thru.

Excepcionalmente neste sábado (15), não ocorrerá a vacinação contra Covid-19 no drive-thru do Autódromo de Interlagos, devido a uma etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car que será realizado no local, utilizando os mesmos acessos e via interna do espaço. 

A SMS recomenda que a ida aos locais de vacinação aconteça de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos, e com o pré-cadastro no site Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br) preenchido, para agilizar o tempo de atendimento. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço completo, telefone e data de nascimento para concluir o cadastro.

  • vacinação
  • são paulo