Notícias

STF autoriza Roberto Jefferson a deixar prisão para fazer exames em hospital

Defesa pede pela transferência do presidente licenciado do PTB alegando agravamento de um quadro de trombose

Da redação, com BandNews TV 18/01/2022 • 15:54 - Atualizado em 18/01/2022 • 17:18

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta terça-feira (18) a saída imediata e temporária do ex-deputado federal Roberto Jefferson do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, onde está preso, para o Hospital Samaritano, em Botafogo, no Rio de Janeiro

Com laudos, a defesa havia pedido a transferência do presidente licenciado do PTB para o hospital e alegou agravamento do estado de saúde e sintomas de início de trombose, além de possíveis sintomas de Covid-19.

Segundo o ministro, ele será escoltado até a unidade hospitalar para fazer exames e depois retornará à prisão. Na decisão, Moraes também determinou que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) elabore laudo médico indicando se o local onde Jefferson está preso pode ou não fazer seu tratamento de saúde de forma adequada.

Em vídeo publicado na recentemente na internet, Ana Lúcia jeferson, esposa do ex-deputado, gravou um apelo ao presidente Jair Bolsonaro (PL) onde pedia para que ele interferisse no caso em favor da transferência.

Roberto Jefferson foi preso preventivamente em 13 de agosto, acusado de envolvimento com milícias digitais que atuam em atos antidemocráticos.

Jefferson chegou a ficar internado no Hospital Samaritano, em setembro do ano passado, mas semanas depois voltou para a cadeia. Desde então, Moraes havia negado pedidos anteriores de soltura ou transferência para unidades particulares de saúde feitos pela defesa do político.