Notícias

Tiroteios diminuem em 34% nas áreas que antes eram dominadas por Ecko no Rio de Janeiro

O levantamento é do Instituto Fogo Cruzado, que se baseou em registros três meses depois da morte do miliciano

Yasmin Bachour, da TV Bandeirantes 15/09/2021 • 10:07 - Atualizado em 15/09/2021 • 10:15
Tiroteios diminuem em 34% nas áreas que antes eram dominadas por Ecko no Rio de Janeiro
Tiroteios diminuem em 34% nas áreas que antes eram dominadas por Ecko no Rio de Janeiro
Reprodução

Os tiroteios diminuíram em 34% nas áreas que antes eram dominadas por Welligton da Silva Braga, o Ecko. O levantamento é do Instituto Fogo Cruzado, que se baseou em registros três meses depois da morte do miliciano.

Segundo a porta voz da plataforma, Cecília Olliveira, uma das áreas que teve redução é a Praça Seca, na zona oeste da capital fluminense.

A queda dos índices de violência é percebida em quase todas as regiões da cidade que eram dominadas pelo Ecko, mas, em algumas áreas, como Santa Cruz, na zona oeste, por exemplo, ainda há constantes confrontos entre o atual bonde do Zinho e o bonde do Tandera. Disputa, segundo o delegado William Pena, para a tomada de comunidades.

Apesar da queda nesses números levar a uma possível conclusão de retorno da segurança nessas regiões, a Polícia acredita que o momento atual não é de paz e que esses grupos criminosos podem estar se fortalecendo e se reorganizando para outros ataques, como explica o delegado William Pena. 

Ecko foi morto pela Polícia Civil no dia 12 de junho deste ano. Apontado como um dos bandidos mais procurados do País, ele foi localizado a partir de informações do setor de inteligência da corporação. 

Ele foi detido em uma casa na comunidade Três Pontes, em Paciência, na zona oeste do Rio de Janeiro, e havia sido atingido por um tiro. Depois, segundo a Polícia, ele ainda tentou roubar a arma de uma policial dentro de uma van, enquanto era socorrido, foi novamente baleado, e acabou morto.

Quem era Ecko?

Wellington da Silva Braga comandava o grupo paramilitar Liga da Justiça, que dominou comunidades de diferentes regiões do Rio. Depois, a quadrilha passou a se chamar Bonde do Ecko. O miliciano andava com dezenas de seguranças e batedores.

  • tiroteios
  • Rio de Janeiro
  • queda
  • morte
  • Ecko