Notícias

Tragédia de Brumadinho completa 3 anos; buscas "não têm data para acabar"

Rompimento de barragem da Vale deixou 270 mortos; seis pessoas seguem desaparecidas

da Redação 25/01/2022 • 07:25 - Atualizado em 25/01/2022 • 07:27

No dia 25 de janeiro de 2019, o rompimento de uma barragem da Vale fez com que um mar de lama e rejeitos de minério invadisse a cidade de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, deixando 270 mortos. Hoje, três anos depois, o Corpo de Bombeiros segue buscando seis desaparecidos (chamados por eles de “joias”) e, segundo a corporação, o trabalho não tem data para acabar. 

"Nossa principal conquista até o momento foi o êxito na localização e identificação de 264 vítimas. Conseguimos trazer conforto e alento a essas famílias, que puderam se despedir. Por isso é importante as buscas não pararem, para a gente dar esperanças às famílias das seis ‘joias’ que ainda estão desaparecidas”, disse à BandNews TV o tenente Torrezani. 

“A gente, como ser humano, fica tocado, comovido. Ainda ouvimos diariamente várias histórias de pessoas que estavam envolvidas de uma forma ou outra. É impossível esquecer (...). Então, não temos data limite para acabar. Costumamos dizer que, enquanto houver esperança, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais vai continuar nas buscas”, completou. 

Vídeo: imagens exclusivas do rompimento da barragem em Brumadinho

No último dia 11 de janeiro, a operação – que conta com mais de 3 mil pessoas, incluindo 50 a 60 militares diariamente – precisou ser temporariamente suspensa devido às fortes chuvas que atingiram o estado. De acordo com o tenente Torrezani, no entanto, o trabalho continua sendo realizado fora do campo. 

“As buscas só estão suspensas em razão das chuvas que assolaram Minas Gerais, incluindo a cidade de Brumadinho. Houve a destruição de acessos, ficamos com dificuldade de trabalhar com os materiais, por isso suspendemos. Porém é importante frisar que a Operação Brumadinho nunca deixou de acontecer. Nunca parou. Mesmo nesse momento de suspensão, continuamos com o trabalho de planejamento, com a melhoria da parte logística e a preparação para o campo de atuação para termos um retorno seguro e o mais breve possível.”

3 anos, nenhuma condenação

A Polícia Federal indiciou, em setembro, 19 pessoas que trabalhavam nas mineradoras Vale e Tuv Sud, envolvidas no vazamento de minérios em Brumadinho. Essa foi a segunda fase do inquérito, que acusa as empresas de crime ambiental de poluição e contra a fauna terrestre e aquática, a flora, os recursos hídricos, unidades de conservação e sítios arqueológicos.