Notícias

Tsunami em Tonga elevou nível do mar brasileiro 17h depois da erupção, diz IGBE

Elevação do oceano foi detectada em Arraial do Cabo, no Rio; aumento foi de 8 cm

Da redação 21/01/2022 • 16:00 - Atualizado em 21/01/2022 • 16:02

O tsunami provocado por uma erupção vulcânica submarina em Tonga causou uma elevação no nível do mar brasileiro 17 horas depois da ocorrência do fenômeno no Oceano Pacífico. A informação foi confirmada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com base nas medições realizadas na estação de Arraial do Cabo, no RJ.

O nível do mar local na costa brasileira subiu 8 centímetros além do previsto. A Estação Maregráfica do IBGE localizada em Arraial do Cabo detectou as alterações do nível do mar local na costa brasileira, às 18h20 (horário de Brasília).

“Houve uma discrepância significativa entre a previsão astronômica de maré e a altura do nível d'água do local”, afirma o engenheiro agrimensor do IBGE, Everton Gomes dos Santos. 

“A perturbação temporária foi de 8 centímetros. Logo depois de aproximadamente um dia, os níveis começaram a voltar ao normal”, acrescenta o técnico.

De acordo com a nota do IBGE, além do tsunami causado pela erupção do vulcão Hunga Tonga Hunga Há’apai, que devastou ilhas e destruiu casas em Tonga, fenômeno semelhante já havia sido captado por estações maregráficas no Brasil antes. Em 2004, o tsunami do Oceano Índico, que deixou mais de 200 mil mortos, foi detectado um dia após o incidente pela Estação Maregráfica de Macaé (RJ), atualmente desativada.

Além de Arraial do Cabo (RJ), o IBGE mantém outras cinco estações maregráficas ativas: Imbituba (SC), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Belém (PA) e Santana (AP). 

Podcast: Entenda o tsunami em Tonga