Notícias

Sem passarinho azul? Saiba tudo sobre a mudança de nome do Twitter

A troca vem com a ideia de tornar o aplicativo mais versátil. Dentre as novas atualizações, o rebrand acelera uma ideia ambiciosa de Elon Musk

Por Hanna Rahal

Se você vê um pássaro azul e automaticamente liga a imagem ao Twitter, vai precisar redefinir algumas ideias. Isso porque os novos CEOs da rede social, Elon Musk e Linda Yaccarino, anunciaram que plataforma lançada em 2006, agora, passará a se chamar “X” - e algumas mudanças já começaram a ser notadas pelos usuários. 

De acordo com Linda, a mudança de nome vem com a ideia de tornar o aplicativo mais versátil. Dentre as novas atualizações, o rebrand do Twitter acelera uma ideia ambiciosa de Musk - fazer pagamentos online via “X” - que estava prevista para ser implementada dentro de três a cinco anos. Contudo, ainda não existe um novo prazo definido.

A mudança acontece semanas depois do lançamento do Threads, a rede social integrada ao Instagram, da Meta, que foi do sucesso instantâneo a um aparente desinteresse do público em tempo recorde.

Por que o Twitter passou a se chamar “X”?  

O x.com foi co-fundado por Elon Musk em 1999 como um banco online, evoluindo posteriormente para o conhecido PayPal. Musk já havia comprado o domínio x.com de volta da PayPal em 2017, alegando que o nome tinha "valor sentimental".

Embora a página oficial do Twitter na plataforma já tenha sido renomeada como "X", o domínio x.com ainda não está ativo. Vale lembrar que desde que comprou o Twitter em outubro, Musk mudou a denominação social da empresa para X Corp. 

De acordo com uma reportagem do The Guardian, a ideia era refletir a visão do bilionário de criar um “super app” como o WeChat da China. No dia 12 de julho, foi anunciada a inteligência artificial de Musk, chamada de a X.ai, que está em desenvolvimento.

A ideia, segundo Musk, é adequar a rede social à identidade de suas demais empresas, que há tempos utilizam o X nos nomes ou mesmo nos produtos oferecidos. A alteração acontece após o bilionário ter admitido que a receita de publicidade da rede diminuiu. 

Linda Yaccarino divulgou o logo em suas redes e afirmou que “X é o estado futuro de interatividade ilimitada – centrado em áudio, vídeo, mensagens, pagamentos/banco – criando um mercado global para ideias, bens, serviços e oportunidades. Alimentado por IA, o X conectará todos nós de maneiras que estamos apenas começando a imaginar”.

No entanto, as mudanças não devem parar por aí. De acordo com posts de Musk, o logo X do Twitter é algo provisório. Resta entender como essa transformação impactará a experiência dos usuários e o futuro do Twitter como uma das principais redes sociais do mundo.

Internautas criticaram a mudança de nome e logo do Twitter 

No fim da noite de domingo, 23 de julho, o logotipo também foi projetado no exterior dos escritórios da empresa em São Francisco, nos Estados Unidos. Os perfis de Musk e da CEO da rede social, Linda Yaccarino, agora apresentam o logotipo X, embora o pássaro azul do Twitter ainda esteja visível em toda a plataforma.

O aplicativo do "X" adotará o modo escuro como padrão, proporcionando aos usuários uma experiência mais agradável durante a navegação, principalmente em ambientes com pouca luz. Além disso, os termos “tweets”, “tuiteiros” e outros que derivem do nome antigo, aos poucos devem dar lugar a nomes novos - que incorporem a identidade da marca. 

Contudo, a nova mudança - dentre várias que já aconteceram desde a compra da plataforma por Musk, não agradou os usuários, que reagiram na rede: 

A hashtag "#GoodbyeTwitter" também começou a ganhar destaque na plataforma, com muitos usuários criticando a mudança no logotipo. Essa resistência inicial é comum em mudanças significativas em marcas já consolidadas, como o twitter.

Elon Musk comprou o Twitter (e mudou tudo!)

Elon Musk comprou o Twitter em 27 de outubro de 2022. Desde então, a rede social passou por uma série de transformações, recebeu críticas, fez um corte severo no número de funcionários e mudou algumas políticas de uso da plataforma. A mais recente foi a limitação de leitura diária de tweets.

Outra complicação do Twitter, foi uma ação judicial apresentada, alegando que a empresa deve pelo menos US$ 500 milhões em indenizações a ex-funcionários.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais