Notícias

Twitter suspende perfil de Trump de forma permanente

Da Redação, com BandNews 08/01/2021 • 22:18 - Atualizado em 09/01/2021 • 00:02
Donald Trump sofre novo revés
Donald Trump sofre novo revés
Flickr/White House

Na noite desta sexta-feira, o Twitter baniu, de forma permanente, o perfil do presidente dos EUA, Donald Trump.

“Após uma análise cuidadosa dos tuítes recentes do @realDonaldTrump e o contexto em torno deles, suspendemos permanentemente a conta devido ao risco de mais incitação à violência", alegou a rede social.



Este é mais um golpe para o presidente americano, que usava o Twitter como o principal meio para se comunicar. Ele tinha 89 milhões de seguidores. É a primeira rede social a tomar tal medida contra Trump – no Facebook e Instagram, os perfis dele estão apenas suspensos.

Trump usou as redes para incitar os grupos que acabaram invadindo o Capitólio. O Twitter já havia tirado alguns posts dele do ar durante o episódio.

Pressão por renúncia

Cresce a pressão nos Estados Unidos para que Trump seja afastado da presidência. Democratas estudam apresentar pedido de impeachment já na próxima segunda-feira (11) e analisam votar o processo no Senado mesmo após o fim do mandato, em 20 de janeiro. As informações são da BandNews.

A presidente do Congresso e uma das grandes rivais políticas de Trump, a democrata Nancy Pelosi pede sua saída imediata. Pelosi entrou em contato com o chefe maior das Forças Armadas dos Estados Unidos pedindo que retirem o acesso ao presidente aos códigos das armas nucleares. Ela teme que, isolado, Trump possa tomar “medidas drásticas”, como um ataque militar.

Pelo Twitter, Trump disse mais cedo que não estará não participará da posse de Joe Biden no cargo, o que representa um quebra de tradição no ritual americano. O último presidente que não compareceu foi Andrew Johnson, em 1869. Desde então as transições foram pacíficas, com o costume de presidentes deixarem cartas de boas-vindas para sucessores, mesmo sendo de partidos adversários.

Segurança reforçada 

A bandeira americana foi hasteada a meio-mastro no Congresso dos Estados Unidos numa homenagem ao policial morto durante a invasão ao Capitólio. 

O agente Brian Sicknick de 42 anos não resistiu após ser atingido por um extintor de incêndio lançado por um manifestante. Foi a quinta pessoa morta durante o ataque./ Pelo menos 50 outros oficiais foram feridos, alguns de maneira grave. 

Três oficiais responsáveis pelo segurança da Capital Americana e do Congresso pediram demissão.

Todo o esquema montado para a segurança na cerimônia de posse de Joe Biden no próximo dia 20 está sendo revisado. O prédio do Capitólio foi cercado com grades. 

O FBI está atrás dos invasores e anunciou uma recompensa de 50 mil dólares para quem der informações sobre um homem flagrado colocando explosivos nos escritórios dos partidos democrata e republicano em Washington. 

Depois de ter insuflado o ato contra o Congresso, Donald Trump divulgou um vídeo condenando o ataque dizendo que os criminosos serão responsabilizados.

  • trump
  • twitter
  • capitólio
  • impeachment