CVM investiga informações sobre o reajuste do preço dos combustíveis

Da redação 07/12/2021 • 08:43
CVM investiga informações sobre o reajuste do preço dos combustíveis
CVM investiga informações sobre o reajuste do preço dos combustíveis
Antonio Cruz/ ABr

A Comissão de Valores Mobiliários investiga se houve vazamento ou antecipação de informações sobre o reajuste dos preços dos combustíveis pela Petrobrás.

No domingo, Jair Bolsonaro disse em entrevista ao site Poder 360 que, com a queda da cotação do petróleo, os valores nas refinarias começariam ser reduzidos.

A estatal declarou, porém, que não há uma definição sobre o assunto, não antecipa decisões estratégias e monitora continuamente os mercados.

Há 5 anos, a Petrobrás adota uma política que segue as flutuações do dólar e a cotação internacional do barril de petróleo.

O litro da gasolina nos postos está estável há quase um mês, mas já subiu 51% desde o início do ano.

Já o valor médio do etanol apresentou uma ligeira queda de pouco mais de 1% na última semana; mesmo assim, registra alta de quase 70% nas bombas em 2021.

O último reajuste nos preços dos combustíveis promovido pela Petrobras ocorreu no final de outubro.

Na ocasião, a gasolina nas refinarias passou de 2 reais e 98 centavos para 3 e 19 por litro; já o diesel, passou de 3 reais e 6 centavos para 3 e 34 por litro.

  • Petrobras
  • Bolsonaro
  • combustíveis
  • preço da gasolina