FPF recomenda passaporte da vacina para jogadores do Paulistão

Da Redação 14/01/2022 • 14:21
Luan (Palmeiras) realizando o teste de Covid-19
Luan (Palmeiras) realizando o teste de Covid-19
Cesar Greco / Palmeiras

A Federação Paulista de Futebol vai recomendar “fortemente” o passaporte da vacina para jogadores do campeonato estadual.  

 A afirmação é do diretor-médico da entidade, Moisés Cohen, em entrevista exclusiva ao apresentador Lucas Herrero na Rádio Bandeirantes.  

 O especialista alerta, porém, que a vacinação não será obrigatória para os atletas – diferentemente do que ocorre no Australian Open de tênis com o caso de Novak Djokovic.

Cohen antecipa também que o tempo de isolamento de um jogador com covid-19 será de 10 dias – ou seja, esse será o tempo mínimo para o retorno do contaminado a uma partida oficial após o resultado positivo.  

 Serão necessários testes antígeno cerca de 24 horas antes das partidas.  

 No entanto, os atletas que se infectaram a partir de 1º de janeiro de 2022 não vão precisar de testagem por 4 meses – devido à variante Ômicron. 

 As decisões foram tomadas em uma reunião do comitê médico da federação e serão submetidas a aprovação de todos os médicos dos clubes de São Paulo na próxima segunda-feira, às 20h.  

 Quanto à Copa São Paulo de Futebol Junior, o diretor-médico da FPF informa também que nenhum novo protocolo será adotado.  

 Um dos motivos é a grande adesão dos jovens à vacinação: 94,4% dos atletas estão completamente vacinados e apenas 2,3% do universo total de envolvidos em campo testou positivo para o coronavírus. 

 A entrevista será veiculada ao meio-dia no programa “Nossa Área”, apresentado por Lucas Herrero. 

  • paulistão
  • atletas
  • FPF
  • passaporte
  • vacina