Band Rio

Barqueiro é agredido após pedir para passageiro colocar a máscara contra a Covid

A vítima, Paulo Henrique, prestou depoimento nesta segunda-feira (24), na delegacia

Felipe de Moura (sob supervisão de Beatriz Duncan) 24/01/2022 • 18:53 - Atualizado em 25/01/2022 • 14:06
Barqueiro é jogado no lago após morador se recusar a colocar a máscara contra a Covid-19
Barqueiro é jogado no lago após morador se recusar a colocar a máscara contra a Covid-19
Reprodução/ Redes Sociais

Paulo Henrique Santos, barqueiro de um condomínio na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, foi agredido e jogado na água, enquanto trabalhava, no último domingo (23) depois de pedir para que um morador colocasse a máscara de proteção contra a Covid-19. Paulo Henrique é funcionário de uma empresa que realiza o serviço de transporte de moradores da região no Canal de Marapendi.

Segundo a vítima, o morador Leonardo Henrique questionou o motivo dele ser obrigado a usar máscara dentro do barco. Depois do barqueiro falar que era uma ordem da empresa, o morador teria começado a agredir Paulo com socos e chutes. Em seguida, ele foi jogado na água.

“Ele me arremessou dentro do lago, fez uma covardia. Tive ferimentos nos braços e nas pernas. Tudo por conta dele (Leonardo) achar que o uso da máscara não é necessário dentro do barco. Ele veio até mim e eu só disse que estava cumprindo ordens. Do nada, ele me deu um empurrão, quando eu me segurei para tentar me reerguer, ele me segurou pelas pernas e me jogou na água”, comentou Paulo Henrique.

Depois das agressões, o morador tomou a condução da balsa até a terra. O barqueiro conseguiu subir em outra embarcação.

Confira a nota da Polícia Civil na íntegra:

De acordo com a 16ª DP (Barra da Tijuca), o homem responderá pelos crimes de direção perigosa de veículo e lesão corporal. Todas as partes e testemunhas foram ouvidas pelos agentes. O procedimento será encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

 A Band Rio não conseguiu contato com o agressor.