Band Rio

Hospital do Rio reduz atendimento depois de onda de covid entre funcionários

Outras unidades decidiram restringir visita a pacientes para evitar disseminação do vírus

Natashi Franco 15/01/2022 • 16:46
Hospital Cardoso Fontes atenderá só emergências
Hospital Cardoso Fontes atenderá só emergências
Agência Brasil

O Hospital Federal Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, tem 43% dos profissionais da saúde afastados depois de uma onda de casos positivos de Covid-19 e Influenza na unidade. Por conta do impacto, a unidade vai passar a atender somente pacientes graves na emergência.

Segundo a direção do hospital, o atendimento do setor de emergência será retomado, assim que os profissionais retornarem do afastamento.

A redução no número de pessoas, também afeta outros serviços no Rio. Na última quinta-feira (13), a Polícia Civil informou que 111 servidores tinham sido afastados por conta da Covid-19. Segundo a instituição, desse total, 104 testaram positivo e outros sete estavam sendo tratados como casos suspeitos. Já a Guarda Municipal, tinha registrado 73 casos de agentes infectados.

Nas últimas duas semanas, 110 policiais militares foram afastados por contaminação pela Covid-19 e outros 73 por sintomas gripais.

UNIDADE EM NOVA IGUAÇU RESTRINGE VISITAS

A onda de contaminação pela Ômicron, nova variante do coronavírus, levou a direção do Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, a adotar medidas mais restritivas para a visitação a partir desta segunda-feira (17).

Segundo a direção da unidade, as visitas vão acontecer somente aos sábados e domingos, entre 14h e 15h, e vão durar apenas 10 minutos. Para entrar, os visitantes devem comprovar que estão imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19 e a dose de reforço.

As informações médicas serão repassadas por telefone para os familiares de pacientes que não têm direito a acompanhante. As cirurgias e os exames eletivos também estão suspensos.

A suspensão de cirurgias eletivas em todas as unidade do Governo do Estado do Rio tinha sido anunciada na última sexta-feira (14) e começa a valer a partir desta segunda-feira. A medidas vai durar pelos próximos 30 dias.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a decisão vale para unidades em todos os 92 municípios. O motivo, de acordo com a pasta, é o afastamento de profissionais por causa da Covid-19. Na rede estadual, o porcentual é de cerca de 20%.  

Na Capital Fluminense, a suspensão já foi adotada nesta sexta. A Secretaria Municipal de Saúde disse que a medida é para evitar o contágio de pacientes que passariam por procedimentos eletivos de maior complexidade, como cirurgias e exames com anestesia.