Band Rio

Novo registro mostra o momento em que criminosos saltam de helicóptero sequestrado

Os dois criminosos estão foragidos desde a tentativa frustrada de resgatar detentos em Bangu

Rafaella Balieiro (sob supervisão de Natashi Franco) 23/09/2021 • 14:05 - Atualizado em 23/09/2021 • 14:17
Os criminosos aparecem no alto do morro na imagem
Os criminosos aparecem no alto do morro na imagem
Divulgação/ Polícia Civil

Imagens novas mostram o momento em que os dois criminosos que sequestraram piloto de helicóptero no domingo, saltam do voo. Adonis Lopes, que conduzia a aeronave, se aproxima do chão para que eles possam pular em um no alto do morro da comunidade do Caramujo, em Niterói, na Região Metropolitana.

Os criminosos já foram identificados como Marcos Antônio da Silva e Cauã Eduardo Costa Silva, eles são acusados de gerenciarem o tráfico na mesma favela em que saltaram do helicóptero. O piloto que foi sequestrado já reconheceu os dois através das imagens.

Em uma coletiva de imprensa, a Polícia Civil divulgou que os dois criminosos pretendiam resgatar mais de um detento no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. De acordo com o Portal dos Procurados, o plano era liberar quatro presos: Marcinho do Turano, o Cabeça, o Sabão e Benemário de Araújo, todos encarcerados no Instituto Penal Vicente Piragibe, unidade para detentos de semi-aberto.

Câmeras de segurança também flagraram o carro usado pelos criminosos para chegar ao hliponto da Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio. O veículo da marca Fiat Siena, na cor preta, era conduzido por um motorista contratado que teve a identidade preservada. De acordo com os investigadores do caso, ele recebeu R$100,00 pelo serviço e não sabia que os homens eram criminosos.

A principal linha de investigação aponta para o envolvimento de líderes da facção criminosa do Comando Vermelho. Eles teriam dado o aval para resgatar Márcio Gomes Medeiros Roque, o Marcinho do Turano.

Imagens do circuito interno do complexo penitenciário ainda mostram que Turano e outros detentos tiveram comportamentos estranhos no mesmo horário em que os criminosos faziam manobras arriscadas dentro do helicóptero.

"Nesse movimento para dentro da galeria, nós percebemos que eles foram dificultando esse retorno. Um deles inclusive sai para o pátio e só retorna para as galerias quando percebe que o plano de resgate foi frustrado", comentou Fernando Veloso, secretário de Administração Penitenciária.

A Secretaria de Administração Penitenciária do Rio afirmou que irá reforçar a segurança nos presídios para evitar que crimes como esse. Hoje um outro detento envolvido com o grupo que seria resgatado foi transferido para um presídio de segurança máxima.

"Eu consultei os engenheiros da SEAP e nós queremos inviabilizar a aproximação de aeronaves do local", finaliza Veloso

  • Sequestro
  • Helicóptero
  • Bangu
  • Rio