Band Rio

Operação Maquininha: quadrilha se passava por taxistas para aplicar golpes

Uma das vítimas perdeu R$ 4 mil; três criminosos foram presos

Pedro Caruso (sob supervisão de Beatriz Duncan) 27/01/2022 • 15:07
Criminosos se passavam por taxistas para enganar turistas
Criminosos se passavam por taxistas para enganar turistas
Foto: Reprodução

Uma operação da Polícia Civil nesta quinta-feira (27), prendeu três homens que participavam de um esquema com máquinas de cartão de crédito. A quadrilha abordava turistas na porta da Rodoviária Novo Rio, no Santo Cristo, Zona Central, oferecendo serviços de transporte e frete. Os homens se apresentavam como taxistas para convencer as vítimas. 

Uma fita isolante era colocada no visor das máquinas de cartão. Ao final das corridas, no momento em que o passageiro realizaria o pagamento, a fita era capaz de esconder parte dos números que indicavam a quantia a ser debitada. 

Dessa forma, os bandidos conseguiam passar valores exorbitantes nas máquinas sem que a vítima percebesse. Uma corrida de R$ 40 poderia se tornar R$ 4.000 sem que a presença de três zeros a mais fosse notada. Foi o que aconteceu com um dos estrangeiros abordados pela quadrilha. 

“Começamos a monitorar as câmeras da Rodoviária e as imagens mostraram que existia uma pessoa nessa quadrilha, que eles apelidaram de ‘Papagaio’, que fica chamando, oferecendo o serviço de táxi. Ele encaminhava a vítima até o veículo onde ficava o golpista. Muitas das vezes o veículo se posicionava em uma área estratégica, em que as câmeras de segurança não flagravam, justamente para não serem identificados”, detalhou a delegada Cristiane Bento, responsável pelo caso. 

Ao todo, mais de 100 vítimas já foram identificadas. A Polícia conseguiu a quebra do sigilo bancário dos investigados e vai monitorar toda a movimentação financeira deles nos últimos dois meses.