Band Rio

Ronnie Lessa, réu na morte de Marielle Franco, também vai responder por lavagem de dinheiro

Ele a esposa Elaine Pereira são suspeitos de lavar dinheiro, foram mais de R$ 5 milhões movimentados

Rafaella Balieiro (sob supervisão) 15/10/2021 • 20:26
Ronnie Lesse teve mais um pedido de prisão expedido
Ronnie Lesse teve mais um pedido de prisão expedido
Reprodução

O policial militar reformado Ronnie Lessa e a esposa dele, Elaine Pereira Lessa, tiveram mais um pedido de prisão preventiva expedido, pelo crime de lavagem de dinheiro. Segundo o Ministério Público, Ronnie apresentou uma movimentação milionária, no ano de 2018, nas contas pessoais e em contas de laranja, não condizente com os valores declarados por ele.

Em cinco anos, foram mais de R$5,5 milhões de reais movimentados por Ronnie. O policial reformado recebeu um depósito de R$568 mil reais na conta pessoal, e quase 7 meses após a morte da ex-vereadora Marielle Franco, outros R$100 mil. Imóveis, bens e outras transferências também foram feitas em nome de laranjas.

Essa movimentação despertou a atenção do Ministério Público em 2018, ano de homicídio da Marielle Franco. A movimentação também era feita através da conta de laranjas, além da aquisição de bens e imóveis, tudo para ocultar a origem ilícita, relacionada à venda de armas e à prática de crimes de homicídio, que eram realizados mediante pagamento”, comentou o promotor de Justiça Fabiano Cossermelli.

Um milhão e 600 mil reais foram depositados em espécie na conta de Ronnie Lessa, nos últimos cinco anos. O Ministério Público ainda aponta a dificuldade de rastrear a origem do dinheiro, já que vários laranjas foram usados para isso. A vida de luxo e de ostentação nas redes sociais também chamou atenção.

Durante a compra e venda de armas, Ronnie Lessa conseguiu levantar mais de R$600 mil. Como aposentadoria, o ex-pm recebia cerca de R$7 mil por mês, o que inviabiliza a vida de luxo com iates, mansões e casa de praia, segundo o Ministério Público.  

“As investigações desmontaram uma movimentação financeira milionária, incompatível por parte de Ronnie Lessa, considerando os vencimentos declarados, de um policial militar reformado”, finalizou o promotor.

Ronnie também responde pelo assassinato de Marielle Franco, junto com o ex-pm Elcio Queiroz. A polícia ainda tenta descobrir se há um mandante por trás da morte da ex-vereadora do Rio.

  • Rio de Jneiro
  • Polícia
  • lavagem de dinheiro
  • Ronnie Lessa