Band Rio

Selo “Pet Friendly” completa um ano com 2 mil locais certificados

Selo garante a entrada de animais de estimação em ambientes adequados

Caroline Nunes (sob supervisão de Natashi Franco) 03/12/2021 • 19:28 - Atualizado em 04/12/2021 • 14:10
O certificado é uma criação da Subsecretária de Proteção e Bem-Estar Animal
O certificado é uma criação da Subsecretária de Proteção e Bem-Estar Animal
Reprodução

O selo Pet Friendly completa um ano neste sábado (04) com números expressivos na adesão dos estabelecimentos. Cerca de 2 mil pontos, em 50 municípios, receberam o certificado no último ano por, além de permitirem a entrada de animais de estimação, também oferecerem um ambiente adequado para recebê-los.

“O Pet Friendly é um marco no Estado do Rio de Janeiro. Além de trazer benefícios para os animais e seus donos, a medida gera impacto na economia. A adesão do selo pelos setores de hotéis, bares e restaurantes e comércio, por meio de parcerias com a ABIH-RJ, HotéisRIO, Abrasel, Sindrio e Fecomércio-RJ, reforçam a importância que os animais de estimação têm nas nossas vidas”, analisou Marcelo Queiroz, secretário estadual de Agricultura.

O certificado é uma criação da Subsecretária de Proteção e Bem-Estar animal para estimular estabelecimentos a aceitarem a presença de animais de estimação. A iniciativa é uma forma de girar a economia e o turismo do Estado do Rio.

A Camila Costa é mãe de um cachorrinho chamado Bruno Henrique e costumava ter dificuldades de viajar com o pet, pois muitos hotéis não aceitavam animais. O selo é um divisor de águas para para ela e o cão.

“Agora, já viajei com ele de férias duas vezes”, contou Camila.

E não é só a economia que é beneficiada, a alta adesão representa a inclusão tanto do animal, quanto do dono, pois oferece segurança jurídica para cães guias e animais de suporte emocional.

No último mês, a primeira universidade a aceitar animais nas dependências também comemorou o recebimento do certificado. Agora a instituição Cândido Mendes, que já contava com potes de água e ração pelos corredores, passa por reformas para adaptar o espaço para receber cães guias.

A Danielle Cristo, por exemplo, tem um cachorro de suporte emocional e não sai de casa sem o companheiro de quatro de patas.

“Após a criação do Pet Friendly, muita coisa mudou, e para melhor. As pessoas estão entendendo melhor a importância dos pets para os seus tutores onde quer que estejam. Hoje em dia conseguimos reunir os amigos em locais que antes não era possível frequentar com nossos bichinhos”, comemorou Danielle.

Os estabelecimentos que tem o selo Pet Friendly estão listados no site da Secretária Estadual de Agricultura.

  • pet friendly
  • pets