Paraná e DF confirmam 1º caso de varíola do macaco neste fim de semana

Confirmação no Distrito Federal aconteceu no último sábado (02), enquanto o caso paranaense foi registrado neste domingo (03)

Da redação 03/07/2022 • 11:24 - Atualizado em 03/07/2022 • 11:41
Paraná e DF registram caso de varíola do macaco
Paraná e DF registram caso de varíola do macaco
Divulgação/CDC dos EUA

Dois casos de varíola dos macacos foram registrados neste fim de semana no Brasil. Ambos foram confirmados pela primeira vez no Paraná, neste domingo (03), e no Distrito Federal, sábado (02). 

E nota, a Secretaria de Saúde do Paraná explicou que um homem de 31 anos, morador de Curitiba, foi infectado. Ele tem histórico de viagem para São Paulo entre os dias 16 e 18 de junho. Em Londrina, há mais dois casos suspeitos em análise.

Quanto ao Distrito Federal, o Ministério da Saúde destacou que o paciente infectado pela varíola do macaco tem entre 38 e 39 anos e possui histórico de viagem internacional recente. A pessoa está em isolamento.

A doença

A varíola do macaco é uma doença viral. A transmissão entre humanos ocorre, principalmente, por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados.

A infecção causa erupções que, geralmente, desenvolvem-se pelo rosto e, em seguida, espalham-se para outras partes do corpo. Os principais sintomas envolvem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, linfadenopatia, calafrios e fadiga.

Leia a nota da Secretaria de Saúde do Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou o primeiro caso de monkeypox, conhecido como a varíola do macaco, no Paraná neste domingo (3). Um homem de 31 anos, com histórico de viagem para São Paulo entre os dias 16 a 18 de junho, é morador de Curitiba. O caso estava sendo analisando juntamente com outros dois suspeitos, de Londrina e Cascavel, que continuam em investigação.

Leia a nota do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde confirmou, neste sábado (2), o primeiro caso de varíola dos macacos (monkeypox) em Distrito Federal. O paciente é um homem entre 30 e 39 anos, com histórico de viagem internacional recente, que teve a suspeita anunciada na sexta-feira (1º). Ele está em isolamento domiciliar.