Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 13 de agosto de 2018 - 14h03

Héverton Guimarães

De vendedor de café ao mundo do esporte
Héverton Guimarães é comentarista esportivo na Band / Divulgação Héverton Guimarães é comentarista esportivo na Band Divulgação

Antes de entrar para o mundo da televisão, Héverton vivia em uma chácara na cidade interiorana de Divinópolis, a 106 km de Belo Horizonte, onde vendeu café até 2009.

O emprego era conciliado com a função de repórter na rádio Minas. Até que um dia ele percebeu que só cresceria na profissão se a dedicação fosse exclusiva. A partir dali, largou o café e deu um salto. Passou a narrar, apresentar programas locais e gravar comerciais.

Foi convidado a trabalhar na rádio Bradesco Esportes (do grupo Bandeirantes) e mudou-se para Belo Horizonte. Teve uma passagem como narrador pela BandSports e assumiu o “Golasô”, programa mineiro, antecessor da versão local de Os Donos da Bola.

Em 2013 teve sua primeira aparição no Jogo Aberto, quando o Atlético-MG disputaria as oitavas de final da Libertadores contra o São Paulo, e o comentarista Paulo Roberto Martins, o Morsa, chamou o time mineiro de cavalo paraguaio.

A declaração deu uma grande repercussão negativa em Minas Gerais, e a equipe de reportagem da emissora chegou a ser hostilizada por torcedores atleticanos na capital mineira. Héverton então entrou no ar no Jogo Aberto com um direito de resposta. A aparição fez sucesso e ele nunca mais saiu.

Seu sonho era um dia trabalhar “fisicamente” na sede da Band, em São Paulo. Isso aconteceu quando foi convidado pelo canal Bandsports, para narrar jogos da Copa do Mundo.

Mineiramente ele conquistou seu espaço na equipe esportiva da Band.


REDES SOCIAIS Instagram Facebook