Agroband

Por que ator Márcio Garcia foi alvo de repúdio de entidade do agronegócio?

Representantes do setor leiteiro emitiram uma nota de repúdio contra o ator Márcio Garcia por insinuar maus tratos

Da Redação

Por que ator Márcio Garcia foi alvo de repúdio de entidade do agronegócio?
Ator Márcio Garcia participa de campanha contra o consumo de leite
Reprodução

O ator Márcio Garcia foi alvo de uma nota de repúdio assinada pela Frente das Associações de Bovinos do Brasil (Fabb) nesta segunda-feira (28) após o lançamento de uma campanha publicitaria que acusa produtores de leite de maus tratos. A campanha, da organização não-governamental Mercy for Animals, critica o sistema de produção e o consumo de leite de vaca.

No vídeo, lançado no último fim de semana nas redes sociais, o ator acusa a indústria de leite de maus-tratos. “Será que todo este sofrimento vale mesma a pena por um copo de leite de vaca?”, questiona o ator, que faz um desafio às pessoas: ficar uma semana sem consumir leite de vaca. “Eu já estou há 20 anos”.

Segundo a FABB, que representa 14 associações de raças bovinas, “o material divulgado em larga escala nas plataformas digitais carece de precisão e leva o consumidor a acreditar que a produção de leite é um problema, quando, na verdade, é um componente crucial para a segurança alimentar global”.

Confira a nota completa da Fabb:

“A Frente das Associações de Bovinos do Brasil (FABB) repudia veementemente o vídeo do ator Márcio Garcia publicado em redes sociais com informações equivocadas sobre a origem do leite. 

O material disseminado em larga escala na web falta com a verdade e induz o consumidor a acreditar que o processo de produção leiteira é um problema, quando de fato, se trata de importante meio para a segurança alimentar no mundo. 

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de leite, com mais de 34 bilhões de litros por ano e com produção em 98% dos municípios brasileiros, tendo a predominância de pequenas e médias propriedades, empregando cerca de 4 milhões de pessoas. O leite e seus derivados são alimentos de origem animal de excelente qualidade nutricional. 

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), o leite de vaca possui 87% de água e 13% de outros componentes sólidos importantes, como cálcio, potássio, fósforo e vitaminas A e B. O alimento ajuda na formação da massa óssea, crescimento e fortalecimento do sistema imunológico e dos dentes. A produção leiteira no Brasil segue uma série de exigências ligadas à sanidade, segurança alimentar e bem-estar animal, medidas desenhadas para melhorar a qualidade e a competitividade do setor lácteo. Para as indústrias, a preocupação vai desde o bem-estar animal ao padrão de contagem bacteriana, passando pela contagem de células somáticas (células de defesa) e transporte. 

O produtor de leite, instituições de pesquisa e empresas sérias entendem que situações de estresse para o animal impactam diretamente no bem-estar e na produtividade. Por essas e outras razões, as práticas de manejo na cadeia produtiva são feitas para garantir qualidade de vida aos bovinos e ainda evitar prejuízos. Reforçamos que a produção de leite é um dos pilares do agronegócio brasileiro e fonte de alimentação de fácil acesso para a população mundial. 

Materiais como o divulgado não refletem a realidade nas fazendas produtoras de leite no Brasil – principalmente, diante do cenário atual, em que o setor é altamente penalizado com as importações desenfreadas, diminuindo a competitividade e prejudicando a economia nacional. Quem produz leite neste país trabalha com responsabilidade e compromisso“.

Mais notícias

Carregar mais