Band Multi

Jornalista José Arnaldo Canisim morre, aos 73 anos, em Campinas

Ele lutava contra um câncer

Da Redação

Ele foi um dos principais nomes do jornalismo da Rádio Bandeirantes
Ele foi um dos principais nomes do jornalismo da Rádio Bandeirantes
Reprodução
Topo

O jornalista José Arnaldo Canisim morreu na madrugada deste sábado (02/12), em Campinas (SP). Ele lutava contra um câncer desde 2020 e tinha 73 anos. O velório está sendo no Cemitério dos Amarais, até as 14h30.

Zé Arnaldo começou sua carreira na Rádio Cultura de Campinas. Por quinze anos, esteve na apresentação do  “Jornal da Bandeirantes Gente”, da Rádio Bandeirantes de Campinas. Entre seus trabalhos de destaque estão, na TV Band, a apresentação dos programas " Entrevista Coletiva" e  “Acontece Regional”, além de mediar debates eleitorais por várias anos. Na área de esportes, ele trabalhou na equipe comandada por Carlos Batista. 

O jornalista também esteve presente no meio digital, com o podcast “Agora falamos nós”, no Youtube. Seu último trabalho foi no “Jornal da Manhã Regional”, na Jovem Pan Campinas, onde estava desde 2022.

Em nota, o prefeito Dário Saadi lamentou a morte de José Arnaldo e se solidarizou com a família e amigos. "Por muitas vezes fui entrevistado por José Arnaldo, que era contundente nas suas indagações e excelente jornalista e âncora. Me solidarizo com a dor da família. A cidade perdeu um grande comunicador", disse o prefeito.

A OAB Campinas também emitiu uma nota sobre a morte do jornalista. “A OAB Campinas, por meio de sua diretoria e Comissão de Direitos da Mídia, informa que recebeu com pesar o falecimento do jornalista José Arnaldo Canisim, ocorrido na madrugada deste sábado (02/12). José Arnaldo, como era conhecido, foi uma voz forte e importante no rádio e na TV, e por consequência, na sociedade campineira. Notabilizou-se por opiniões fortes, mas também pela abertura ao diálogo e debates de ideias - inclusive com a advocacia. Nesse sentido, fez valer a garantia constitucional da liberdade de expressão, que é um pilar do próprio Estado Democrático de Direito. A subseção manifesta suas condolências aos familiares, amigos, e colegas de José Arnaldo”.