Band Vale

Astrologia pode sugerir se pessoa sofre com gula ou compulsão alimentar?

Astrologia e ciência concordam que a gula e compulsão alimentar podem estar associadas a questões emocionais

Conteúdo de Terceiros

Compulsão Alimentar
Compulsão Alimentar
Freepik - Banco de Imagens | Parceiro
Topo

No dia a dia, muitas pessoas têm o hábito de exagerar em algumas atividades e a alimentação é um exemplo clássico dos excessos cotidianos. Comer mais do que deveria, abusar da quantidade de carboidratos ou trocar uma refeição saudável por fast-foods são algumas das atitudes frequentemente tomadas por quem tem a tendência de extrapolar na alimentação.

Esse tipo de comportamento, marcado por um desejo insaciável por comida, é normalmente associado à gula e à compulsão alimentar. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que esses termos não são a mesma coisa. 

Astrologicamente falando, a gula e a compulsão alimentar andam lado a lado. Astrólogos acreditam, por exemplo, que alguns astros posicionados no mapa astrológico podem informar sobre essas questões. 

Já a ciência traz análises, por meio de pesquisas, que alertam sobre a importância da conscientização dos transtornos alimentares. Segundo o Ministério da Saúde, alguns desses transtornos afetam a saúde física e mental, podendo até causar a morte. 

Diferença entre gula e compulsão alimentar 

Considerada um dos sete pecados capitais, a gula é frequentemente citada na Bíblia e outros livros que debatem os pecados e comportamento humano. Segundo essas obras, esse termo refere-se a uma vontade incontrolável e insaciável, que pode ser por comida ou por outras coisas. 

Sob essa interpretação, a gula pode ser algo esporádico, que surge ocasionalmente e que pode se tornar um hábito, precedendo uma compulsão. Dessa forma, a compulsão alimentar pode ser entendida como uma evolução da gula, já que é algo frequente. 

Segundo o Ministério da Saúde, essa condição caracteriza-se pela ingestão descontrolada de uma grande quantidade de alimentos, sem apetite e quase sem mastigar. O ato compulsivo é realizado inconscientemente, na tentativa de se libertar de um estado de ansiedade e/ou outras questões relacionadas ao emocional. 

A astrologia diz algo sobre o assunto?

Quem inicia os estudos para aprender astrologia sabe que esse campo do conhecimento pode fornecer análises sobre diferentes aspectos da vida, inclusive questões relacionadas à saúde. A gula e a compulsão alimentar podem, portanto, ser analisadas do ponto de vista astrológico, trazendo noções importantes para os indivíduos. 

De acordo com a astróloga Cláudia Lisboa, existe um astro que está diretamente relacionado com essas questões. Júpiter é, conforme explica a profissional, o maior planeta do sistema solar que, na mitologia grega, é considerado o deus dos homens e dos deuses. 

Ele também é o astro relacionado aos excessos da vida, inclusive no que se refere à alimentação. Em seu blog, Cláudia Lisboa explica que a posição onde ele se encontra, seja em uma casa astrológica ou em um signo, pode concentrar os excessos. A consequência seria um gasto energético e a sensação de insatisfação, de quem necessita sempre de mais. 

A profissional relata que Júpiter é um astro associado ao signo de Sagitário e de Peixes. Esse último traz noções sobre a questão psíquica e os sofrimentos da alma, o que para a astróloga pode explicar essa relação com os excessos. Vale lembrar que as questões relacionadas à saúde mental, como a ansiedade, também foram apontadas pelo Ministério da Saúde ao falar sobre as compulsões.  

Ainda do ponto de vista da astrologia, é comum ver alguns conteúdos que apontam determinado signo do zodíaco como o mais comilão de todos. Isso acontece com Touro, que, segundo a profissional, é um signo associado ao planeta Vênus, astro que diz sobre os prazeres da vida e a estética. 

Por esse motivo, os taurinos teriam uma tendência a apreciar de forma mais intensa todos os prazeres, inclusive, os relacionados ao paladar. 

Ciência traz alerta sobre episódios de gula e compulsão alimentar 

Em portais associados à saúde, como o do próprio Ministério da Saúde e o da Organização Mundial da Saúde, a compulsão alimentar é um tópico que aparece constantemente. Isso porque pessoas com essa condição podem acabar tendo problemas mais sérios que são prejudiciais à qualidade de vida, bem-estar e saúde de modo geral. 

Além disso, também há diferentes pesquisas que trazem dados e informações sobre essa questão, numa tentativa de alertar a população sobre a compulsão alimentar. 

De acordo com um estudo publicado na revista JAMA Pediatrics, mais de um em cada cinco crianças e adolescentes em todo o mundo apresentam sintomas de transtorno alimentar. A questão, no entanto, é subestimada pela sociedade. 

Em entrevista para a imprensa, a terapeuta Jennifer Rollin, fundadora do The Eating Disorder Center em Rockville, Maryland, nos Estados Unidos, destacou que o apoio é fundamental para as pessoas que sofrem com essas questões. Jennifer apontou ainda que, além da compreensão de amigos e familiares, medidas relacionadas à assistência médica, nutrição e saúde mental também devem ser utilizadas nesses casos.

Tópicos relacionados