Band Vale

Bolsonaro diz que 'papai do céu' ajudou na vitória no STF sobre ICMS

Mendonça suspendeu as políticas estaduais sobre o ICMS que incidem no óleo diesel

Da redação 14/05/2022 • 09:52
Reprodução/TV Brasil
Reprodução/TV Brasil
Mendonça suspendeu as políticas estaduais sobre o ICMS que incidem no óleo diesel

O presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), participou da abertura da 56ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, na noite desta sexta-feira (13), em Campos do Jordão.

Durante o evento, Bolsonaro disse que teve ajuda do “papai o céu” para que a ação judicial unificando o ICMS sobre o óleo diesel fosse julgada pelo ministro André Mendonça, designado por ele ao STF. "Ajuizamos uma ação no Supremo Tribunal Federal e lá eu tenho dois ministros indicados por mim. Hoje de manhã ajuizamos a ação, caiu com o ministro André Mendonça e, com total isenção, ele deferiu a liminar", afirmou o presidente. 

Ainda nesta sexta, Mendonça suspendeu as políticas estaduais sobre o ICMS que incidem no óleo diesel. As novas regras tinham sido definidas pelo Conselho Nacional de Política Fazendária em março e iriam vigorar a partir de 1º de julho. Como a medida é cautelar, ainda precisa ser confirmada pelo STF. 

Ao longo do evento, Bolsonaro criticou governadores e prefeitos que optaram pelo lockdown no decorrer da pandemia, afirmando que prejudicou os comerciantes. “Vocês lojistas sofreram duramente na pele essas medidas’, disse. "Na pandemia, fui o único chefe de estado do mundo a dizer que a economia não podia parar. Infelizmente, a responsabilidade era minha, mas nosso Supremo Tribunal Federal entendeu de forma diferente e cada governador, casa prefeito aplicou suas medidas”, complementou. 

O presidente ainda comentou sobre a Petrobrás ."Não podemos ter uma empresa que tem lucro acima de 30%, enquanto outras petrolíferas tem lucro de 15%. A Petrobras não pode estar indiferente a tudo. Apelei, não aumentem mais os preços dos combustíveis. Falei até um palavrão na minha live, mas não tivemos sucesso. A Petrobrás tem de entender que se o Brasil quebrar ela quebra também”, ressaltou. 

O evento, realizado pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDL-SP), é o maior e mais tradicional encontro do setor de comércio e serviços do país. Com o tema “Propósito, a mudança cultural do varejo”, ao longo de dois dias, empresários lojistas de todo o Brasil e especialistas do mercado vão debater as principais tendências do varejo.

Comércio

Segundo a CNDL, o Comércio e os Serviços respondem por 73% do PIB nacional, que é a soma de todas as riquezas produzidas pelo país. Além disso, é responsável por 27 milhões de empregos e 80% das empresas ativas no Brasil.

E o setor vem mostrando crescimento neste ano. O volume de vendas do comércio varejista no país cresceu 1,0% em março, na comparação com fevereiro deste ano, apresentando o terceiro mês consecutivo de alta. Já março teve alta de 4,0% contra o mesmo mês do ano passado. Dessa forma, o setor fecha o primeiro trimestre com aumento de 1,3% na comparação com o mesmo período de 2021. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada no dia 10 de maio pelo IBGE.