Band Vale

Justiça decreta prisão preventiva de membros do Tribunal do Crime em São José

Investigações da Delegacia de Homicídios revelam detalhes sobre o assassinato de Douglas Henrique Ferreira da Silva

Redação Band Vale

Corpo foi encontrado pela equipe policial
Corpo foi encontrado pela equipe policial
Divulgação/ Polícia Civil
Topo

A justiça de São José dos Campos decretou nesta quinta-feira (30) a prisão preventiva de membros de uma organização criminosa responsável por uma série de homicídios, culminando na morte de Douglas Henrique Ferreira da Silva. O crime, ocorrido em setembro do ano passado, foi marcado por uma execução violenta e meticulosamente planejada.

Segundo informações da investigação da Delegacia de Homicídios, Douglas foi encontrado na Estrada do Capuava com múltiplos ferimentos causados por disparos de arma de fogo. Um laudo necroscópico revelou que a vítima foi atingida por oito tiros, resultando em hemorragia interna traumática aguda e traumatismo crânioencefálico. As análises indicaram que Douglas foi alvo de três disparos transfixantes e cinco penetrantes.

O falecido, Douglas Henrique Ferreira da Silva, já era conhecido das autoridades, sendo suspeito de crimes sexuais. Ele foi arrebatado enquanto trabalhava na instalação de cabos de internet, vestindo seu uniforme de trabalho.

A investigação conseguiu obter uma imagem da vítima momentos antes do sequestro, onde ele estava no banco traseiro de um veículo, acompanhado por um dos membros da organização criminosa. O veículo utilizado no sequestro foi identificado como um GM Kadet branco, de placas BFY 5913, que posteriormente foi encontrado.

Identificados 

Samuel Tomaz do Nascimento, identificado como proprietário do veículo, foi ouvido pela polícia e aguarda-se a confirmação através de exames de DNA para confrontar a substância hematóide encontrada no carro.

Outro veículo, um i30, utilizado para apoiar o sequestro, também foi localizado. Exames periciais revelaram vestígios significativos nos bancos traseiros e no porta-malas do veículo, indicando a presença de resíduos que podem estar ligados ao crime.

Dos envolvidos identificados, alguns já estavam sob custódia. No entanto, Cleandro foi preso recentemente na cidade de Tubarão, Santa Catarina. Wendell continua foragido, e informações sobre seu paradeiro podem ser repassadas à polícia de forma anônima pelos telefones 197 ou pelo WhatsApp (12) 98108-7510.

A justiça decretou a prisão preventiva dos autores, que são considerados perigosos e vinculados a uma série de atividades criminosas na região. Fotos dos indivíduos envolvidos foram divulgadas pelas autoridades para ajudar na captura de Wendell e qualquer outra informação relevante para o caso.

Tópicos relacionados