Eduardo Barão (Barão da América)

Barão: Editorial do 'The New York Times' diz que Biden está "passando vergonha"

Principal jornal norte-americano volta a cobrar do presidente dos Estados Unidos a desistência na corrida a reeleição; pesquisas apontam para uma derrota acachapante de Biden contra Donald Trump

O correspondente Eduardo Barão, da BandNews FM, analisou durante a manhã desta quarta-feira (10) os pedidos que os principais jornais dos Estados Unidos passaram a fazer contra a corrida a reeleição do presidente Joe Biden.

Após uma fraca participação no debate contra o republicano e ex-presidente Donald Trump, Biden passou a ter um desempenho muito ruim nas pesquisas, que apontam para uma vitória acachapante e sem dificuldades de Trump caso Biden não desista.

Com isso, o jornal 'The New York Times' publicou um editorial em que defende a saída de Joe Biden da corrida a Casa Branca e afirmou que o democrata está "passando vergonha" com sua tentativa de continuar no poder.

"São todos os jornais norte-americanos [que passaram a defender a desistência de Biden], são todos os apresentadores de TV, aqueles humoristas que fazem aqueles programas de TV a noite. Todo mundo está não só exigindo que Biden abandone o barco, mas que ele pode colocar o país, de novo, numa rota que boa parte da população não quer: a volta do Donald Trump no poder", analisou.

O periódico também afirmou que Biden poderia colocar seu legado em risco caso prossiga com a candidatura, além de parecer inapto para um novo mandato.

Atualmente, Biden encontra-se com 81 anos de idade e, caso conquiste a vitória nas eleições que ocorrerão neste ano, terminará o próximo quadriênio no poder com 86 anos de idade.

"É apenas um exemplo do que estamos vendo nos Estados Unidos. De forma sistemática, veículos de comunicação, programas de televisão e rádio dizem que Biden não tem mais condições. E essa é a percepção nas pesquisas, Donald Trump lidera com folga todas as pesquisas desde o último debate", finalizou.

Ainda assim, o presidente norte-americano garante que seguirá no páreo e irá disputar a reeleição contra Trump. Biden tem até agosto, quando será realizado a convenção do partido democrata, para decidir se permanece na corrida. 

Tópicos relacionados