BandNews FM

Brasil receberá 36 milhões de doses da Janssen até dezembro, mas maioria das vacinas pode não ser utilizada

Imunizante da Johnson & Johnson é dose única, e país já possui mais de 70% da população com ao menos a primeira etapa de vacinação concluída

Rádio BandNews FM 17/10/2021 • 08:48 - Atualizado em 17/10/2021 • 08:53
O Ministério da Saúde ainda não explicou como esse novo lote de imunizantes será utilizado
O Ministério da Saúde ainda não explicou como esse novo lote de imunizantes será utilizado
Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

O Governo Federal e a Janssen (empresa farmacêutica da Johnson & Johnson), fabricante da vacina de dose única contra a Covid-19, confirmaram que o Ministério da Saúde irá receber 36 milhões de doses do imunizante até o fim do ano.

Além da antecipação de 1,8 milhão doses em junho, 36,2 milhões de vacinas serão entregues até dezembro. O Brasil recebeu ainda outros 3 milhões de doses em julho, por meio de doação do governo dos Estados Unidos.

Dúvidas sobre utilização da vacina

O Ministério da Saúde ainda não explicou como esse novo lote de imunizantes será utilizado, já que a vacina da Janssen é dose única e só está autorizada em adultos. Vale destacar que o Brasil já possui mais de 70% da população vacinada com pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19.

Estudos mostraram que, quando um reforço do imunizante foi administrado seis meses após a dose única, os níveis de anticorpos aumentaram nove vezes após uma semana e continuaram a subir para 12 vezes mais após quatro semanas a partir do reforço.

Já com o reforço administrado dois meses após a primeira dose, os níveis de anticorpos aumentaram de quatro a seis vezes mais do que os observados após a dose única.

Contudo, apenas 4,8 milhões de brasileiros poderiam receber a possível dose adicional, número de pessoas que tomaram a dose única no país. Não existem estudos divulgados sobre a intercambialidade – mistura de imunizantes de fabricantes/tecnologias diferentes – envolvendo as vacinas da Janssen. Desta forma, sobrariam 31,4 milhões de doses. 

A validade da vacina da Johnson & Johnson, a partir da data de fabricação, é de 2 anos quando armazenada a -20 graus Celsius, e apenas seis meses quando refrigerada a temperaturas entre 2 e 8 graus Celsius, cenário vivido pela imensa maioria dos municípios brasileiros.

Vacinação no Brasil

De acordo com os números da vacinação reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa, passou de 150 milhões o número de brasileiros que tomaram a primeira dose, o que corresponde a 70,63% da população. 

Mais de 101 milhões estão completamente vacinados, ou seja, 47,74%. Mais de 3,3 milhões tomaram a dose de reforço, o que equivale a 1,58% dos brasileiros elegíveis para a aplicação.