BandNews FM

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes prometem seguir respeitando regras fiscais

Eles negaram a possibilidade de qualquer tipo de aventura na política econômica

BandNewsFM 22/10/2021 • 15:53 - Atualizado em 22/10/2021 • 18:52

Em pronunciamento realizado nesta sexta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil segue respeitando as regras fiscais e nega qualquer tipo de aventura na política econômica.  Ao lado de Paulo Guedes, ele disse que fará tudo pelo bem do Brasil. 

Já o ministro da Economia afirmou que se criou um “barulho” ao discutir a possibilidade de furar o Teto de Gastos para ampliar o Auxílio Brasil.  Guedes disse, ainda, que a medida poderia ser tomada porque o país “é forte o suficiente”.  

Segundo Paulo Guedes, não há “problema” em alterar ao Orçamento para pagar o Auxílio Brasil e ajudar caminhoneiros que sofrem como os seguidos reajustes no preço dos combustíveis.

O ministro da Economia ainda confirmou que Esteves Colnago irá assumir a Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento. Ele vai assumir a vaga que ficou aberta após a demissão de Bruno Funchal. E garantiu que continua no cargo. Ao lado dele, o presidente Jair Bolsonaro demonstrou confiança no chefe da Economia. 

O ministro da Economia também pediu ajuda do Congresso para avançar com a PEC dos Precatórios e assim conseguir colocar em prática o programa Auxílio Brasil.  Nesta quinta (21), a comissão especial da Câmara aprovou o texto que pretende alterar o pagamento de dívidas na justiça que não podem ser mais questionadas.  Segundo Paulo Guedes, ele não gosta da ideia de furar o Teto de Gastos, mas ressalta que país precisa ter um senso de responsabilidade com os brasileiros.

Guedes disse acreditar que o PIB do país não será afetado com novas altas na taxa básica de juros. Recentemente, o Banco Central apontou que deve elevar a SELIC mesmo que isso impacte no crescimento.  Segundo o ministro, os investidores internacionais continuam confiando na política do governo Bolsonaro.

Mais cedo, ele também disse que um “grande barulho” provocou uma crise que não existe.  Guedes ressaltou que o país vai diminuir a velocidade do programa de ajuste fiscal para que se amplie a ajuda aos mais vulneráveis. 

Confira um trecho do pronunciamento de Paulo Guedes: