BandNews FM

Prévia da inflação de novembro é de 1,17%; maior resultado desde 2002

Alta nos combustíveis impactou o índice do IPCA-15

25/11/2021 • 11:41 - Atualizado em 25/11/2021 • 11:59
Prévia da inflação de novembro indica que preços do óleo diesel, do etanol e do gás veicular subiram
Prévia da inflação de novembro indica que preços do óleo diesel, do etanol e do gás veicular subiram
Foto: Agência Brasil

A prévia da inflação de novembro é de 1,17%, 0,03 ponto porcentual abaixo da taxa registrada no mês anterior. Essa é a maior variação para novembro desde 2002, quando o índice foi de 2,08%, segundo o IBGE. A alta no preço dos combustíveis exerceu a maior influência no índice do IPCA divulgado nesta quinta-feira (25).

O acumulado no ano está em 9,57% e, em 12 meses, os preços registram alta de 10,73%, acima do registrado nos 12 meses imediatamente anteriores.

Em novembro de 2020, a prévia da inflação foi de 0,81%.

Todos os nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em novembro deste ano. A maior variação e o maior impacto vieram dos Transportes, com 2,89%.

A principal influência sobre o transporte foi a alta nos preços da gasolina. No ano, o combustível acumula alta de 44,83% e, em 12 meses, de 48,00%.

Os preços do óleo diesel, do etanol e do gás veicular também subiram.

Em habitação, o IPCA-15, foi menor do que no mês de outubro, com variação de 1,06% e impacto de 0,17. A maior contribuição para as taxas de habitação foi do gás de cozinha, com 4,34%. O botijão acumula alta pelo 18° mês consecutivo.

Já a energia elétrica teve variação de 0,93%, menor que em outubro, quando fechou o mês com alta de 3,91%.

O grupo de alimentação e bebidas também teve desaceleração. Em outubro os índices estavam em 1,38% e em novembro a alta desacelerou para 0,40%.