Notícias

Auxiliar de imigração agredido tem protocolo de morte cerebral iniciado

Leonardo Alves Quintanilha aguardava um ônibus com amigos, quando um grupo se aproximou e espancou a vítima para roubá-la

Por Giovanna Faria

Topo

A Secretaria Municipal de Saúde iniciou o protocolo de morte cerebral do auxiliar de imigração, de 28 anos, que foi espancado por cinco criminosos no Centro do Rio. O episódio aconteceu no dia 28 de novembro, na Avenida Beira-Mar. Leonardo Alves Quintanilha aguardava um ônibus com amigos, quando um grupo se aproximou e espancou a vítima para roubá-la. Ele foi levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, onde segue internado no CTI.  

A Polícia Civil investiga o caso e solicitou as imagens de câmeras de segurança da região para tentar identificar os autores do crime. O jovem morava na capital fluminense, mas a família é de São Gonçalo, Região Metropolitana. Ele se mudou para facilitar a ida ao trabalho, que fica no Aeroporto do Galeão, na Ilha do Governador, na Zona Norte. 

Tópicos relacionados