Notícias

Justiça nega pedido do lateral-direito Marcinho de atuar em clube da Europa

O jogador é réu por atropelar e matar um casal de professores na Zona Oeste do Rio em dezembro de 2020

Gustavo Sleman 30/06/2022 • 13:23 - Atualizado em 30/06/2022 • 15:53
 Justiça nega pedido do lateral-direito Marcinho de atuar em clube da Europa
Justiça nega pedido do lateral-direito Marcinho de atuar em clube da Europa
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

A Justiça do Rio nega o pedido do lateral-direito Marcinho de atuar em clube da Europa. O jogador é réu por atropelar e matar um casal de professores na Zona Oeste do Rio em dezembro de 2020.

Maria Cristina José Soares e Alexandre Silva de Lima atravessavam a Avenida Lúcio Costa quando foram atingidos pelo veículo dirigido pelo jogador.

Na decisão, o juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal, argumentou que seria inviável autorizar o atleta a deixar o país, sem qualquer previsão de retorno, sob o risco de prejudicar a aplicação da lei penal.

Em janeiro, o Ministério Público do Rio contestou as informações apresentadas pela defesa de Marcinho e afirmou que a lateral ainda tinha álcool no organismo e estava em velocidade incompatível com a segurança do local em que o caso ocorreu.

A reportagem da BandNews FM tenta contato com a defesa de Marcinho.